01:04 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2410
    Nos siga no

    Os militares russos aprendem a usar o primeiro veículo aéreo não tripulado (VANT) multifuncional Orion que tem grande autonomia, mísseis guiados e capacidade de contornar a defesa antiaérea.

    Os drones aumentarão significativamente a capacidade de ataque do Exército russo e levarão a aviação autônoma para o próximo nível, segundo especialistas.

    Orion pode permanecer no ar até 24 horas. Exteriormente, ele se parece com o drone norte-americano MQ-1 Reaper, tendo uma asa semelhante longa e estreita e estabilizador em forma de V.

    O drone se destina não apenas a reconhecimento aéreo e designação de alvos, mas também a ataques com mísseis e bombas.

    O peso máximo da carga que pode ser largada é de 200 quilos. Vários tipos de munições de 25 a 100 quilos foram criados especialmente para este drone.

    Sistema de reconhecimento aéreo Orion, da empresa Kronstadt, com veículos aéreos não tripulados de longa duração de voo e possibilidade de cumprir missões de reconhecimento e ataque, na exposição de armas do Fórum Técnico Militar Internacional Exército 2020 no parque patriótico-militar Patriot
    © Sputnik / Kirill Kallinikov
    Sistema de reconhecimento aéreo Orion, da empresa Kronstadt, com veículos aéreos não tripulados de longa duração de voo e possibilidade de cumprir missões de reconhecimento e ataque, na exposição de armas do Fórum Técnico Militar Internacional Exército 2020 no parque patriótico-militar Patriot

    Orion faz parte da classe de drones de tamanho médio. O motor a gasolina, localizado na parte de trás de fuselagem, tem cerca de 100 cavalos de potência. Devido ao uso de materiais compostos na estrutura, o drone pesa apenas cerca de uma tonelada.

    A altitude máxima de voo é de 7,5 mil metros, atingindo velocidade de 200 km/h. O drone é dirigido por um operador via canal de rádio, o alcance do sinal é de 250 quilômetros.

    Orion pode atuar eficazmente no campo de batalha mesmo sob condições de forte interferência, acionada por sistemas de guerra eletrônica do inimigo. O sistema eletro-óptico de bordo detecta e acompanha os alvos automaticamente e corrige o voo dos mísseis guiados.

    As Forças Armadas da Rússia usam drones de vários tipos, geralmente aparelhos compactos dedicados ao reconhecimento e designação de alvos.

    A maior vantagem dos drones é a segurança do pessoal, que ataca o inimigo enquanto está localizado a dezenas de quilômetros da área de operação. Além disso, os drones aumentam significativamente a eficácia dos aviões de combate, de acordo com o piloto militar emérito da Rússia major-general Vladimir Popov.

    Os norte-americanos têm tido até agora o maior sucesso no uso de drones, utilizando drones de reconhecimento a partir dos anos 1960. Nos anos 1990, quando o Pentágono criou os drones Predator, os VANT começaram a poder atacar alvos terrestres.

    Uma engenheira técnica da unidade feminina de pilotagem de veículos aéreos não tripulados da Brigada de Reconhecimento da Frota do Mar Negro se prepara para o lançamento do drone de reconhecimento Orlan-10
    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Uma engenheira técnica da unidade feminina de pilotagem de veículos aéreos não tripulados da Brigada de Reconhecimento da Frota do Mar Negro se prepara para o lançamento do drone de reconhecimento Orlan-10

    Nos anos 1960 a URSS desenvolveu vários tipos de drones. Um deles era o La-17R, que atingia a velocidade de quase 900 km/h. Outro drone foi o chamado Tu-141, que tinha velocidade de mais de 1.100 km/h.

    O contrato de produção em série de drones de longa duração de voo para as Forças Armadas da Rússia foi assinado pelo Ministério da Defesa em agosto. O primeiro sistema tinha sido entregue para operação experimental na primavera deste ano.

    Mais:

    Avião de combate A-10 Thunderbolt dos EUA perde munição durante treinamento na Coreia do Sul
    Turquia inicia desenvolvimento de seu 1º míssil guiado a laser
    Rússia desenvolve módulo de detecção de drones por ruído
    Surge VÍDEO de teste bem-sucedido de míssil antitanque guiado por laser da Índia
    Tags:
    míssil, eua, VANT, drone, Defesa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar