13:40 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Quebra-gelo da Rússia no oceano Ártico

    Revista americana: EUA perdem para Rússia em corrida armamentista no Ártico

    © Sputnik / Vera Kostamo
    Defesa
    URL curta
    4170
    Nos siga no

    Segundo um artigo recém-publicado pela National Interest, a Rússia venceria uma corrida armamentista contra os EUA dentro no Círculo Polar Ártico por investir nas capacidades árticas de suas Forças Armadas.

    O autor da matéria destaca que os Estados Unidos estão atrás da Rússia e da China, que investem cada vez mais no fortalecimento de sua presença militar no Ártico, incluindo a criação de novos quebra-gelos.

    O Exército americano tem apenas um quebra-gelo de classe pesada e chamado Polar Star. Enquanto que Moscou tem dois navios operando desta classe ao mesmo tempo, e quatro quebra-gelos passando por reparos.

    A edição sublinha que "a frota russa de quebra-gelos pesados é significativamente mais jovem do que a dos navios americanos, tendo entrado em serviço no final dos anos 80 e início dos anos 90".

    Missões árticas

    "A Rússia também possui uma frota muito maior de quebra-gelos leves e médios, embora estes não possam suportar gelo mais espesso e sejam, sobretudo, utilizados para manter as rotas comerciais abertas aos portos do norte, como em Arkhangelsk", lê-se na publicação.

    De acordo com a publicação, a Rússia também está trabalhando no desenvolvimento do projeto quebra-gelo 10510 Lider, que pesará cerca de 71.380 toneladas, vindo a ser "o quebra-gelo mais pesado do mundo".

    Até o momento, Moscou está prestes a colocar em serviço o quebra-gelo nuclear Arktika, que pesa cerca de 33 mil toneladas. Segundo a revista americana, o novo navio será submetido a testes no mar no final deste ano.

    Por ter muito mais missões envolvendo quebra-gelos, a Rússia precisa de mais navios deste tipo, opina o autor.

    Cerimônia de lançamento de quabra-gelo nuclear Arktika ao mar dos Estaleiros Bálticos em São Petersburgo
    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Cerimônia de lançamento de quabra-gelo nuclear Arktika ao mar dos Estaleiros Bálticos em São Petersburgo

    "Porém, a frota de quebra-gelos dos EUA ainda precisa incrementar os números para cumprir as tarefas necessárias. Portanto, ter um quebra-gelo pesado compartilhado entre todas as missões polares no Ártico e na Antártica é um grande desafio para a frota da Guarda Costeira dos EUA", conclui o artigo.

    Mais:

    Primeiro quebra-gelo de combate da Rússia: arma contra EUA no Ártico?
    Rússia 'mostra seu punho' no Ártico, segundo jornalista dinamarquês
    Destróier americano é enviado ao Ártico para monitorar atividades da Rússia
    Tags:
    corrida armamentista, China, The National Interest, Rússia, Circulo Polar Ártico, Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar