21:10 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    3250
    Nos siga no

    Jornalista dinamarquês ressalta características de novo navio quebra-gelo da Marinha da Rússia enquanto esta avança no Ártico.

    Segundo Peter Suppli Benson, o novo navio quebra-gelo militar russo, Ivan Papanin, é o "novo punho" da Rússia no Ártico.

    A razão do apelido dado pelo jornalista dinamarquês estaria principalmente no armamento que a embarcação leva a bordo, conforme escreveu Benson em seu artigo no portal Berlingske.

    Munido com mísseis capazes de atacar navios e alvos terrestres, Ivan Papanin é um "navio sem igual", segundo o jornalista.

    Tendo 114 metros de comprimento e um deslocamento de 8,5 mil toneladas, o Ivan Papanin poderá portar e disparar poderosos mísseis Kalibr, projetados para destruir alvos a 200 km.

    Sendo assim, a Rússia "mostra seu punho" no Ártico ao preparar para a região um navio do porte do Ivan Papanin, de acordo com Benson.

    Acredita-se que o navio ainda terá outros sete irmãos, no esforço de Moscou de aumentar sua presença na região ártica.

    O jornalista não deixou de expor sua crítica ao baixo investimento da Dinamarca em meios no Ártico e na Groenlândia, diferente de Moscou, como explana Benson.

    Navio de patrulha

    O Ivan Papanin é um navio de patrulha construído pelo Projeto 23550. Além de poder atacar alvos inimigos, o navio também pode servir na qualidade de rebocador.

    Atualmente toques finais estão sendo feitos a bordo do navio, que já foi lançado ao mar em 25 de outubro.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Após querer comprar a ilha, Trump recebe diplomatas da Groenlândia para discutir presença no Ártico
    Exploradora do Ártico é 'ofuscada' por gigantesca geleira na Islândia (FOTO)
    Destróier americano é enviado ao Ártico para monitorar atividades da Rússia
    Tags:
    jornalista, Groenlândia, Rússia, Ártico, quebra-gelo, 23550 Ivan Papanin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar