17:23 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Aeronave não tripulada Okhotnik

    'Guerra de nova geração': drone Okhotnik e caça Su-57 geram furor entre analistas dos EUA

    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    Defesa
    URL curta
    13461
    Nos siga no

    Especialistas norte-americanos reagem ao primeiro voo conjunto do caça Su-57 e do drone Okhotnik e preveem "guerra de nova geração".

    O Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo do primeiro voo conjunto do seu drone furtivo S-70 Okhotnik (Caçador, em russo) e do protótipo do caça de nova geração Su-57, gerando especulações entre os militares de todo o mundo. O voo foi uma demonstração bem-sucedida da nova tendência entre as forças aéreas de projetar drones parceiros para caças de alta performance.

    O Okhotnik deverá operar de forma associada ao caça Su-57, fornecendo informações em tempo real e funcionando como um verdadeiro centro de processamento de dados do caça. Essas informações podem ser utilizadas pelo Su-57 para atingir alvos, seja no ar ou no solo, sem se aproximar da área de cobertura do inimigo. De acordo com o portal The Drive, o drone permite grande capacidade de penetração durante o combate aéreo, o que o Su-57, ou mesmo o S-70, não poderiam obter sozinhos.

    Drone de ataque russo Okhotnik faz seu primeiro voo conjunto com o caça SU-57, em 27 de setembro
    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    Drone de ataque russo "Okhotnik" faz seu primeiro voo conjunto com o caça SU-57, em 27 de setembro

    O Okhotnik impressiona pelas suas capacidades de camuflagem: o drone está revestido de materiais que absorvem os sinais de radar e um design que favorece o voo invisível. Entretanto, o drone russo está equipado com um motor que lhe permite atingir velocidades de até 1.000 km/h.

    De acordo com a revista The National Interest, o objetivo destes voos seria testar as capacidades do Okhotnik de executar tarefas de modo parcialmente autônomo. A revista acredita que os russos trabalham para que, no futuro, o Okhotnik realize tarefas de forma totalmente autônoma, da decolagem até ao pouso.

    Mas esse é só o primeiro passo: segundo a revista norte-americana Military Watch, tudo indica que há planos de, além de associar o Okhotnik, integrar no Su-57 sistemas de inteligência artificial, mísseis hipersônicos e lasers.

    Programas de desenvolvimento de drones parceiros

    O Ministério da Defesa russo pretende produzir o drone em escala industrial já em 2020. A China e os EUA também investem em programas de drones parceiros, como o programa Dark Sword e o Programa Skyborg, que devem auxiliar os caças J-20 e F-35, respectivamente.

    Em 27 de setembro, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo do primeiro voo conjunto de um protótipo do caça Su-57 com um drone Okhotnik. O voo de cerca de meia hora demonstra a capacidade de ação conjunta, possibilitando a expansão do campo de cobertura de radar do caça e a designação de alvos para mísseis de longo alcance, sem que o caça entre na zona de defesa aérea inimiga.

    Mais:

    Momento exato do ataque de drones e mísseis à refinaria da Saudi Aramco é exibido em VÍDEO
    China exibe novíssimos míssil nuclear e drone supersônico durante desfile militar (VÍDEOS)
    Drone russo Okhotnik e caça Su-57 voam juntos pela 1ª vez (VÍDEO)
    Tags:
    Ministério da Defesa (Rússia), Su-57, drones
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar