21:59 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados dos países membros da OTAN em cerimônia de abertura dos exercícios militares

    OTAN explica o que a levou a se expandir após Guerra Fria

    © AP Photo /
    Defesa
    URL curta
    6512
    Nos siga no

    O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, em conversa com estudantes neozelandeses, explicou por que a Aliança Atlântica precisou ir além da sua área de responsabilidade tradicional depois do colapso da URSS e fim da Guerra Fria.

    Com o fim da Guerra Fria, era necessário que o bloco continuasse a existir apesar da dissolução do Pacto de Varsóvia, afirmou Stoltenberg em discurso que foi gravado pela assessoria de imprensa da aliança.

    "Deve-se entender que, em 40 anos, a OTAN não agiu fora do seu território. Nestes anos, só fizemos uma coisa: contivemos a URSS. Isso é tudo. E fizemos isso com muito sucesso, porque a Guerra Fria terminou sem um único tiro, e a paz foi preservada", explicou.

    Segundo Stoltenberg, quando o Muro de Berlim caiu e quando terminou a Guerra Fria, as pessoas começaram a se perguntar se a aliança ainda era necessária, "porque o Pacto de Varsóvia, que era o oposto da OTAN, tinha deixado de existir, e a URSS foi dissolvida".

    "E tinha a questão se a OTAN também deveria deixar de existir. A OTAN tinha de sair do negócio ou ir além do seu território na Europa e na América do Norte. E decidimos fazer a segunda opção, ir além da zona, parar as guerras étnicas nos Bálcãs, ajudar a combater a pirataria na África, combater o terrorismo no Afeganistão e assim por diante", afirmou o secretário-geral.

    Estes são exemplos das ações da OTAN fora do território, acrescentou Stoltenberg, mas a aliança não tem qualquer papel a desempenhar na resolução de todos os conflitos. "Não pedimos à OTAN que se envolva em todos os conflitos mundiais. A principal tarefa da aliança é proteger contra ataques", reforçou.

    Pacto de Varsóvia

    O Pacto de Varsóvia de Amizade, Cooperação e Assistência Mútua entre a Albânia, Bulgária, Hungria, República Democrática Alemã, Polônia, Romênia, União Soviética e Checoslováquia foi assinado em 1955.

    Representantes de oito países explicaram que o pacto era necessário para dar contrarresposta à criação da OTAN e inclusão da Alemanha Ocidental no bloco.

    Em fevereiro de 1991, foi tomada a decisão de abolir as estruturas militares do Pacto de Varsóvia e, em julho, em Praga, foi assinado um protocolo de cessação total do mesmo.

    Mais:

    Revista americana explica verdadeira razão pela qual OTAN deve temer sistemas russos S-400
    Seria realmente liberdade de manobra? Detalhes dos exercícios da OTAN que cercam Rússia
    Habitantes da Sicília: OTAN fora da Itália, Itália fora da OTAN
    Tags:
    União Soviética, Pacto de Varsóvia, Guerra Fria, OTAN, Jens Stoltenberg
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar