09:54 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Uma equipe de pesquisa arqueológica de várias universidades da Hungria e da Itália descobriu um cemitério da Idade do Bronze na cidade húngara de Szigetszentmiklos.

    Entre as várias urnas desse cemitério, os pesquisadores encontraram uma urna crematória de, pelo menos, quatro mil anos que continha os restos mortais de uma mulher adulta dessa época que estaria grávida de gêmeos.

    De acordo com a pesquisa, publicada na quarta-feira (28) na revista PLOS ONE, durante as escavações em um cemitério antigo da cultura vatya, que surgiu no centro da Hungria atual entre os anos 2200 a.C. e 1450 a.C., foram achadas 26 tumbas com urnas crematórias e três enterramentos.
    Ossos pertencentes a mulher adulta da Idade do Bronze e de seus gêmeos
    Ossos pertencentes a mulher adulta da Idade do Bronze e de seus gêmeos

    Na maioria dos túmulos foram encontrados restos mortais de um único indivíduo e artefatos simples, feitos de cerâmica ou bronze. Já na tumba da mulher grávida de gêmeos foram enterrados bens luxuosos, incluindo um anel de ouro, uma gargantilha de bronze e dois acessórios para o cabelo feitos de osso.

    A análise dos restos mortais da gestante revelou que sua gravidez já estaria entre as 28 e 32 semanas e ela deveria ter entre 25 e 35 anos quando morreu. Contudo, os cientistas não foram capazes ainda de entender quais foram as causas de sua morte. No entanto, os resultados das provas isotópicas de estrôncio indicaram que a mulher em estudo teria origem em outro lugar, mas teria se deslocado para Szigetszentmiklos quando teria entre oito e 13 anos.
    Anel de ouro, gargantilha de bronze e dois acessórios para o cabelo feitos de osso encontrados na urna da mulher grávida de gêmeos
    Anel de ouro, gargantilha de bronze e dois acessórios para o cabelo feitos de osso encontrados na urna da mulher grávida de gêmeos

    Segundo os especialistas, os resultados de sua pesquisa reforçam a hipótese de que na Europa Central, durante a Idade do Bronze, as mulheres, principalmente as que pertenciam aos estratos mais altos da sociedade, costumavam se casar fora de suas comunidades de origem, provavelmente para criar alianças estratégicas de natureza política e econômica com outras comunidades.

    Mais:

    Pistache de 2 mil anos é descoberto em antiga cidade romana no Reino Unido (FOTO)
    Raros túmulos vikings podem desvendar segredos nórdicos na Escócia (FOTOS)
    Descoberta de fóssil de cérebro intacto de 310 milhões de anos comprovaria que Darwin estava errado
    Tags:
    Hungria, arqueologia, descoberta, mulher, Idade de Bronze, urnas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar