14:04 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    Betelgeuse, uma das estrelas mais brilhantes do céu, começou, de repente, a escurecer em 2019. Um novo estudo de cientistas e astrônomos explica como isso deve ter ocorrido.

    Fotos de Betelgeuse, capturadas pelo instrumento SPHERE no telescópio VLT do Observatório Europeu do Sul, no Chile, revelaram a razão para o "grande escurecimento" da estrela.

    De acordo com as imagens recém-lançadas, antes e durante o evento, a superfície da estrela esfriou e desencadeou uma nuvem de poeira que bloqueou temporariamente sua luz.

    Aqui vamos nós. Depois de tantos meses de paciência controlada, nosso artigo revelando o que aconteceu com Betelgeuse está finalmente on-line na [revista] Nature

    No final de 2019, astrônomos ao redor do mundo notaram que Betelgeuse, uma das estrelas mais brilhantes do céu, ficou escura por vários meses. Alguns especialistas afirmaram que ela estava prestes a se transformar em supernova, o que não aconteceu.

    A equipe de cientistas usou o SPHERE para fotografar Betelgeuse por mais de um ano. A equipe também havia capturado uma imagem da estrela em janeiro de 2019, meses antes do início do escurecimento, o que os ajudou a comparar com outras imagens tiradas em dezembro de 2019 e janeiro e março de 2020. Os resultados do estudo foram publicados na revista Nature.

    "Esta é a melhor interpretação que podemos obter com os dados que temos [...] sem voar nossa nave espacial para Betelgeuse e ver o que está acontecendo lá", disse a astrofísica Emily Cannon da Universidade Católica de Leuven, Bélgica, citada pelo portal Science News.

    Segundo as pesquisas, o escurecimento não foi espalhado uniformemente pela superfície da estrela, e uma mancha escura estava concentrada sobre o hemisfério sul da estrela.

    Os pesquisadores também fizeram simulações computadorizadas da estrela, que incluíram a incorporação de bolhas de gás dinâmicas constantemente agitadas sob sua superfície, de forma a descobrir a melhor explicação possível para o esmorecer.

    No entanto, um grupo salientou que uma nuvem de poeira bloqueou a luz de Betelgeuse, enquanto outro pensou que não havia evidência suficiente da poeira, e que o escurecimento era devido ao resfriamento temporário da superfície de Betelgeuse.

    A equipe de pesquisa sublinhou que estas observações podem ajudar os astrônomos a reconhecer eventos de escurecimento semelhantes em outras estrelas. Betelgeuse é a estrela vermelha supergigante mais próxima da Terra durante a fase tardia do ciclo de vida estelar, que vem antes de uma explosão da supernova. Segundo especialistas, embora a poeira não preveja uma explosão, pode ser parte de como essas estrelas perdem massa antes de morrer.

    Mais:

    'Manchas estelares' gigantes podem desvendar misterioso escurecimento da Betelgeuse
    Cientistas criam modelo de explosão de estrelas supergigantes como Betelgeuse (VÍDEO)
    Mistério de perda de brilho de estrela supergigante vermelha pode ter sido desvendado
    Tags:
    Revista Nature, Nature, Twitter, VLT, Observatório Europeu do Sul, Chile, Bélgica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar