15:30 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    281
    Nos siga no

    A estrela supergigante vermelha Betelgeuse, uma das mais brilhantes, é menor e está mais próxima da Terra do que se acreditava.

    "Estudos anteriores sugeriram que poderia ser maior que a órbita de Júpiter. Nossos resultados dizem que Betelgeuse se estende apenas a dois terços disso, com um raio de 750 vezes o raio do Sol", afirmou Laszlo Molnar, do Observatório Konkoly, em Budapeste.

    "Assim que obtivermos o tamanho físico da estrela, pudemos determinar a distância da Terra. Nossos resultados mostram que está a apenas 530 anos-luz de nós, aproximadamente 25% mais próxima do que pensávamos", ressaltou.

    De acordo com o novo estudo, liderado pela Dr. Meridith Joyce da Universidade Nacional da Austrália, seu fim também não seria tão iminente, a estrela pode passar mais 100.000 anos até explodir como uma supernova.

    A líder do estudo publicado na revista The Astrophysical Journal afirmou que a Betelgeuse, que é parte da constelação de Orion, segue se comportando de maneira estranha.

    "Normalmente é uma das estrelas mais brilhantes do céu, porém temos observado duas atenuações no brilho de Betelgueuse desde finais de 2019 [...] Isto provocou a especulação de que poderia estar a ponto de explodir. Porém, nosso estudo fornece uma nova explicação", afirmou em um comunicado.

    Os especialistas usaram métodos hidrodinâmicos e sísmicos para compreender um pouco mais sobre a física que causa as pulsações e ter uma ideia da fase da vida em que está a Betelgeuse.

    A análise realizada pelos especialistas "confirmou que as ondas de pressão, principalmente as ondas sonoras, eram a causa da pulsação da Betelgeuse", afirmou o coautor do estudo Shing-Chi Leung, professor da Universidade de Tóquio.

    Apesar de estar mais próxima, a Betelgeuse segue distante da Terra para que uma eventual explosão tenha impacto significativo em nosso planeta.

    Mais:

    FOTOS mostram variação de brilho e forma da estrela Betelgeuse que poderia explodir
    Estrela supergigante continua desaparecendo e intriga cientistas
    Após meses de agonia, estrela 'ressuscita' e volta a brilhar
    Tags:
    cientistas, supergigante vermelha, gigante, estudo, estrelas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar