18:16 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Em 2020, paleontólogos descreveram uma antiga espécie chamada Oculudentavis khaungraae tendo como base um minúsculo crânio do período Cretácio conservado em um pedaço de âmbar encontrado em Mianmar.

    Diversas características incomuns fizeram com que os cientistas determinassem a descoberta como o menor dinossauro já encontrado, semelhante a um pássaro comparável aos beija-flores.

    Em um novo artigo publicado na revista Current Biology, pesquisadores descreveram um espécime mais completo que demonstra que Oculudentavis é, na verdade, um lagarto bizarro, relata portal Sci-News.

    A espécie de réptil recém-identificada recebeu nome de Oculudentavis naga, e é representado por um esqueleto parcial composto por um crânio perfeitamente preservado em âmbar de 99 milhões de anos, no qual podem ser vistas escamas e tecidos moles.

    Arnau Bolet, pesquisador da Universidade de Bristol (Reino Unido) e da Universidade Autônoma de Barcelona (Espanha) e a sua equipe usaram escaneamento de tomografia computadorizada para separar, analisar e comparar digitalmente cada osso dos dois espécimes, revelando várias características físicas que caracterizam os pequenos animais como lagartos.

    • Lagarto Oculudentavis naga conservado em um pedaço de âmbar de 99 milhões de anos
      Lagarto Oculudentavis naga conservado em um pedaço de âmbar de 99 milhões de anos
      © Foto / Stephanie Abramowicz / Peretti Museum Foundation / Current Biology
    • Representação artística do lagarto Oculudentavis naga
      Representação artística do lagarto Oculudentavis naga
      © Foto / Stephanie Abramowicz / Peretti Museum Foundation / Current Biology
    • Fotos, imagens de escaneamento de tomografia computadorizada e desenhos de Oculudentavis khaungraaea
      Fotos, imagens de escaneamento de tomografia computadorizada e desenhos de Oculudentavis khaungraaea
      © Foto / Xing et al, doi: 10.1038/s41586-020-2068-4
    1 / 3
    © Foto / Stephanie Abramowicz / Peretti Museum Foundation / Current Biology
    Lagarto Oculudentavis naga conservado em um pedaço de âmbar de 99 milhões de anos

    "No início, o espécime confundiu a todos porque se fosse um lagarto, seria bastante incomum", disse Bolet.

    As principais pistas que ajudaram a identificar que o animal misterioso era um lagarto incluíam a existência de escamas, dentes ligados diretamente à mandíbula em vez de serem fixados em cavidades (tal como eram os dentes de dinossauros), estruturas dos olhos e ossos de ombro semelhante as de um lagarto.

    No espécime melhor preservado de Oculudentavis naga, os pesquisadores também conseguiram identificar uma crista levantada ao longo da parte superior do focinho, assim como um pedaço de pele solta sob o queixo que poderia ter sido inflada pelo animal.

    "É um animal muito estranho. É diferente de qualquer outro lagarto que temos atualmente. Consideramos que representa um grupo de squamatas [ou escamados] que desconhecíamos", disse Juan Diego Daza, pesquisador da Universidade Estadual de Sam Houston, nos EUA.

    Mais:

    'Gigante jurássico': arqueóloga descobre por acaso imensa pegada de dinossauro na Inglaterra (FOTO)
    Certos dinossauros cresceram 'como árvores' quando havia boas condições, indica estudo
    Cadáver de homem é encontrado dentro de estátua de dinossauro na Espanha
    Tags:
    dinossauro, fósseis, réptil, lagarto
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar