13:23 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 270
    Nos siga no

    Chefe da agência espacial estatal russa, Roscosmos, espera que rebocador nuclear faça o primeiro voo em menos de 10 anos para "descobrir e entender se estamos sozinhos no espaço ou se existe outra vida".

    O rebocador espacial russo Zeus, atualmente em construção, será enviado em uma missão para procurar vida no espaço profundo quando concluído, disse Dmitry Rogozin, diretor-geral da agência espacial estatal russa Roscosmos, nesta terça-feira (15).

    O equipamento possui um reator nuclear definido para ser usado em missões a planetas remotos do Sistema Solar e além. Está em desenvolvimento desde 2010 e é esperado que faça seu primeiro voo espacial em 2030.

    "Missões que serão enviadas a Marte, Vênus e, no futuro, após o desenvolvimento das capacidades termonucleares, além do sistema solar, a tarefa mais importante será descobrir e entender se estamos sozinhos no espaço ou se existe outra vida", contou Rogozin na Conferência Global de Exploração Espacial, a GLEX-2021.

    O chefe da Roscosmos considerou a busca por vida extraterrestre e o monitoramento de ameaças espaciais à Terra as tarefas mais importantes da cosmonáutica mundial.

    Diretor-geral da Roscosmos, Dmitry Rogozin (à esquerda), durante coletiva de imprensa em Moscou, 31 de julho de 2020
    © Sputnik / Aeksei Kudenko
    Diretor-geral da Roscosmos, Dmitry Rogozin (à esquerda), durante coletiva de imprensa em Moscou, 31 de julho de 2020
    "Hoje, garantimos o desenvolvimento de programas de monitoramento espacial, e isso é de importância prática para evitar colisões perigosas no espaço. Mas há outra tarefa ainda mais importante - como proteger nosso planeta de colisões indesejadas com corpos espaciais que pode destruir a civilização", disse Rogozin, observando que até agora não existe tecnologia capaz de desviar a trajetória de objetos espaciais que se aproximam da Terra.

    O responsável pela agência destacou ainda a importância da cooperação internacional no espaço, chamando-a de "a forma mais elevada de política e ética" nas relações entre as nações.

    A GLEX é um evento anual que reúne representantes de círculos científicos, governos e indústrias desde 2012. A edição deste ano começou na segunda-feira (14) em São Petersburgo e vai terminar dia 18 de junho.

    Mais:

    Expedições tripuladas à nova estação espacial da Rússia serão possíveis a partir de 2026
    Guerra espacial é 'iminente' se eclodir corrida armamentista entre China, Rússia e EUA, diz analista
    Agência espacial russa publica FOTO da Lua no ponto mais próximo da Terra
    Tags:
    Rússia, Agência Espacial Russa, nuclear, vida alienígena, rebocador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar