11:32 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    224
    Nos siga no

    O chefe do Comando Espacial dos EUA, James Dickinson, recordou a recente recuperação de rochas lunares por parte da China e seus esforços para construir sua própria estação espacial.

    A China não é apenas o principal desafio para as forças terrestres dos EUA, como também representa um desafio no espaço, afirmou James Dickinson durante uma visita ao Japão, informa o portal Stars and Stripes.

    "Nosso desafio atual são os chineses, por isso estamos observando como estão elevando sua capacidade espacial [...] Estamos vendo a expansão de seu programa espacial e estamos observando de perto", afirmou.

    A União dos Cientistas Preocupados (UCS, na sigla em inglês) recorda que as potências globais como a China, Rússia e os EUA estão resistindo em colocar armas no espaço ou destruir bens espaciais, como os satélites, de outras nações.

    No entanto, ressalta que a implantação de armas no espaço segue sendo provável a menos que haja um uma oposição internacional efetiva.

    "Estamos vendo o que nossos competidores estão fazendo no espaço", observou Dickinson, explicando que, se surgir qualquer conflito, seu Comando aproveitaria as capacidades da Força Espacial dos EUA e de outras áreas militares, comunicando-se com elas e acessando os dados de posicionamento global e navegação necessários para apoiar as operações aéreas, marítimas e terrestres.

    Mais:

    Pequim expulsa destróier dos EUA que navegava perto das ilhas Xisha, no mar do Sul da China
    Biden: EUA devem defender regras marítimas de liberdade de navegação desafiadas por China e Rússia
    EUA e UE contra China: ex-representante do Comércio dos EUA conta por que tal 'aliança' é improvável
    Tags:
    China, satélites, espaço, Comando Espacial dos Estados Unidos, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar