05:57 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 120
    Nos siga no

    Arqueólogos da Universidade Estatal de Kemerovo, na Rússia, encontraram no reservatório de Krasnoyarsk o fragmento de um espelho chinês que remonta aos séculos XI-XII, informa o serviço de imprensa do centro científico-educacional Kuzbass.

    "Durante a expedição realizada em maio ao [monumento de arte rupestre no monte] Tepsey […] arqueólogos da Universidade Estatal de Kemerovo descobriram artefatos no fundo leito seco do reservatório de Krasnoyarsk. Eles incluem um fragmento de um espelho de bronze chinês que data aproximadamente dos séculos XI-XII", lê-se no comunicado.

    Informa-se ainda que a borda do espelho apresenta hieróglifos entalhados que indicam o nome de uma região administrativa estabelecida durante a dinastia Yuan. A seguir vêm o título de um funcionário, seu nome e cargo. O último hieróglifo significa "receber com respeito".
    Fragmento de um espelho chinês que data dos séculos XI-XII descoberto no reservatório de Krasnoyarsk, Rússia
    Fragmento de um espelho chinês que data dos séculos XI-XII descoberto no reservatório de Krasnoyarsk, Rússia

    Arqueólogos acreditam que o espelho foi um presente entregue durante a nomeação da pessoa para o cargo ou no decurso de seu serviço. Pesquisadores sugerem também que o espelho foi quebrado intencionalmente, o que é uma tradição local do povo quirguiz.

    Agora cabe aos cientistas da Universidade de Kemerovo descobrir o nome da província indicada no espelho e também como esse artefato raro veio parar ao rio Yenisei.

    Mais:

    Túmulos e objetos de terracota de 5.500 anos são descobertos no centro de Istambul (VÍDEO)
    Descoberta antiga necrópole com humanos enterrados dentro de jarros africanos em Córsega (FOTOS)
    Segredos de sacrifícios humanos realizados pelos incas há mais de 500 anos são revelados (FOTOS)
    Tags:
    artefatos, China, Sibéria, Rússia, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar