06:08 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    9310
    Nos siga no

    O portal do Virtual Telescope Project 2.0 publicou na quinta-feira (6) uma foto que mostra o foguete Longa Marcha-5B Y2 (CZ-5B) a cerca de 700 km do telescópio robótico Elena.

    A imagem, tirada pelo astrônomo e astrofísico italiano Gianluca Masi, exibe o corpo do foguete brilhando intensamente. De acordo com os dados do telescópio Elena, o foguete CZ-5B estava se movendo "excepcionalmente rápido" com uma aparente deslocação de 0,3 graus por segundo.

    "Este é um enorme destroço (22 toneladas, 30 metros de comprimento e 5 de largura), mas é improvável que possa criar danos graves. Evidentemente, tal evento nos lembra sobre a importância da questão dos detritos espaciais", ressalta astrofísico italiano.

    ​Detrito espacial do CZ-5B fotografado há algumas horas por Gianluca Masi com nossos telescópios robóticos. Estima-se que ele [o foguete] reentre em nossa atmosfera em alguns dias.

    Especialistas acreditam que o foguete vai entrar na atmosfera da Terra em 8 ou 9 de maio, mas neste momento é difícil determinar a área de impacto.

    O diretor-geral da Agência Espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin, compartilhou nas redes sociais a possível zona de impacto do foguete chinês.

    Roscosmos é uma das várias entidades espaciais que monitora as coordenadas do CZ-5B.

    Possível área de queda do estágio do foguete CZ-5B (Nº internacional – 2021-035B).

    O Comando Espacial dos EUA informou que também está rastreando o objeto que ameaça cair descontroladamente sobre a Terra nos próximos dias.

    Mais:

    China lança foguete com módulo principal da sua futura estação orbital (VÍDEO, FOTOS)
    Da Terra para o Universo: mídia americana explica como China poderia ultrapassar NASA no futuro
    Queda de destroços de foguete chinês Longa Marcha 5B seria 'equivalente à queda de pequeno avião'
    Tags:
    Terra, Longa Marcha, telescópio, China, foguete-portador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar