18:43 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    0 30
    Nos siga no

    Pesquisadores de Israel descobriram como as proteínas do coronavírus SARS-CoV-2 afetam vasos sanguíneos. Infectando as células do endotélio dos vasos, as proteínas do coronavírus aumentam a coagulação e criam inflamação.

    Cientistas da Universidade de Tel Aviv, Israel, descobriram que as proteínas do SARS-CoV-2 afetam a permeabilidade vascular, impactando as células do endotélio, segundo estudo publicado no portal bioRxiv.

    Após a fase inicial de infecção viral, cerca de 30% dos internados têm doença grave com danos progressivos nos pulmões e reposta imune exagerada, com sintomas tais como queda brusca do nível de oxigênio no sangue, tempestade de citocinas e também insuficiência renal e cardíaca.

    Os cientistas afirmam que maioria destas patologias é ligada à coagulação excessiva no sangue e disfunção dos vasos.

    O genoma do SARS-CoV-2 codifica 29 proteínas que determinam os sintomas da COVID-19. Para observar o impacto das proteínas do coronavírus sobre as células do endotélio, os cientistas clonaram e expressaram 26 destas proteínas em células da veia do cordão umbilical humano.

    Pela resposta do endotélio à superexpressão de cada proteína os cientistas determinaram como cada proteína do SARS-CoV-2, independentemente das outras, afeta as mudanças na barreira endotelial dos vasos sanguíneos, o aumento de coagulação, inflamação e libertação de citocinas.

    Os cientistas descobriram que 70% das proteínas do coronavírus estimulam mudanças significativas na permeabilidade do endotélio que estão ligadas a vários fatores:
    • Impacto direto sobre as células que revestem a superfície interna dos vasos, causando disfunção do endotélio;
    • Lise celular, ou seja, destruição ou dissolução das células;
    • Rejeição da enzima conversora da angiotensina 2 humana (hACE2) pelas proteínas virais que aumentam a permeabilidade vascular.
    Além disso, os pesquisadores acreditam que a resposta imune exagerada, quando ocorre a combinação de células imunes e neutrófilos, causa a produção de formas ativas de oxigênio, citocinas inflamatórias e moléculas vasoativas.

    Precipitação de ácido hialurônico causa mudanças em ligações do endotélio, aumento de permeabilidade vascular, vazamento de sangue e coagulação.

    Como resultado do estudo, os autores determinaram quais proteínas virais têm papel-chave na resposta fisiológica à infecção viral e, se baseando nas conclusões, prepararam recomendações para o desenvolvimento de remédios para suprimir essas proteínas.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    COVID-19: 2 pessoas morrem na Coreia do Sul após tomar vacina da AstraZeneca
    Cientistas revelam causa da 'névoa cerebral' após COVID-19
    Santa Catarina: 16 morrem à espera de leitos especializados para tratar COVID-19
    Cepa de Manaus pode escapar de anticorpos produzidos pela CoronaVac, diz estudo preliminar
    Proteínas do coronavírus 'trabalham juntas' para infectar ser humano, revelam cientistas
    Tags:
    COVID-19, pandemia, novo coronavírus, SARS-CoV-19, proteínas, sangue
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar