20:46 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    Grande parte da comunidade científica defende que fungos surgiram na Terra há cerca de uns 400 milhões de anos. Contudo, uma recente descoberta poderia reescrever a linha temporal das origens desta espécie.

    Uma equipe de cientistas internacional descobriu o que parece ser o microfóssil de um fungo de 635 milhões de anos – batendo o recorde de fóssil terrestre mais velho – dentro das cavidades de rochas no sul da China, reporta o tabloide Daily Mail.

    Os pesquisadores explicam que o organismo fossilizado se desenvolveu durante o período Ediacarano, quando o planeta estava apenas saindo da catastrófica era do gelo e em que o microrganismo poderia ter contribuído muito para a recuperação terrestre.

    Junto com outros micróbios terrestres, o organismo que se parece com um fungo teria a capacidade de acelerar o clima químico e, assim, distribuir fósforo pelos oceanos, estimulando a bioprodutividade marinha.

    Imagem computadorizada do possível fungo fossilizado mais antigo do planeta
    Imagem computadorizada do possível fungo fossilizado mais antigo do planeta

    O fóssil foi descoberto dentro de rochas dolomites sedimentares da formação mais baixa de Doushantuo, no sul da China, por cientistas da Virginia Tech, da Academia de Ciências da China, da Universidade de Educação de Guizhou e da Universidade de Cincinnati.

    "Se nossa interpretação estiver correta, [esta descoberta] será útil para compreender a mudança paleoclimática e a evolução da vida inicial", disse Tian Gan, um doutorando do Laboratório de Xiao.

    O fóssil preservado possui várias ordens de ramos, filamentos curvos e sistemas de ramificação em forma de escada.

    Quando a era do gelo atingiu o planeta, a superfície dos oceanos congelou a uma profundidade de mais de um quilômetro e meio e o ambiente era tão hostil que nenhum organismo poderia sobreviver, conta o tabloide britânico.

    Com o tempo, a Terra se recuperou e produziu uma biosfera maior e mais complexa do que a anterior, um feito que tem sido um mistério para os cientistas, mas que, talvez, o novo fóssil possa resolver.

    O microrganismo fossilizado que se assemelha a um fungo poderia reescrever a história temporal da vida na Terra
    O microrganismo fossilizado que se assemelha a um fungo poderia reescrever a história temporal da vida na Terra

    Os pesquisadores acreditam que o microrganismo parecido com um fungo e outros semelhantes possam ter ajudado na reconstrução terrestre, utilizando um formidável sistema digestivo.

    Os fungos têm sistemas digestivos capazes de reciclar nutrientes vitais, podendo quebrar quimicamente rochas e outras matérias duras usando enzimas secretadas no meio ambiente, e, consequentemente, exportando vitalidade para o oceano.

    "Por causa de sua conexão com plantas terrestres e importantes ciclos nutricionais, os fungos terrestres têm uma influência motriz sobre o intemperismo bioquímico, o ciclo biogeoquímico global e as interações ecológicas", explica Gan, citado pelo Daily Mail.

    Shuhai Xiao, professor de Geociências da Escola de Ciências de Virginia Tech, disse que "a pergunta costumava ser: 'Havia fungos no reino terrestre antes do surgimento das plantas terrestres?' Pois eu acho que o nosso estudo sugere que sim. Nosso fóssil semelhante a um fungo é [quase] 240 milhões de anos mais velho do que o registro anterior. Este é, até agora, o registro mais antigo de fungos terrestres".

    Mais:

    Enorme dinossauro carnívoro do Cretáceo se comportava diferente do que se pensava, diz estudo
    Dinossauro com cabeça incomum descoberto há quase 1 século tem seu mistério revelado (FOTOS)
    Traços de vida em Vênus? Cientistas russos põem ponto final no mistério
    Tags:
    fóssil, microrganismos, fungos, ciência, descoberta, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar