12:21 15 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)
    141
    Nos siga no

    Epidemiologistas estão avaliando o aumento do nível de transmissão da nova cepa da COVID-19 confirmada no Reino Unido, e indicam que a recente mutação do vírus SARS-CoV-2 pode ser transmitida mais facilmente entre jovens e crianças.

    David Nabarro, um dos seis especialistas enviados da Organização Mundial da Saúde (OMS) para lutar contra a pandemia da COVID-19, afirmou que a nova cepa do coronavírus, descoberta no Reino Unido, parece ser mais facilmente transmitida entre jovens e crianças, durante entrevista ao canal Sky News.

    Á medida que a nova variante do vírus SARS-CoV-19 se propaga pelo país, teme-se que a mutação possa provocar a suspensão da reabertura de escolas, segundo o comunicado.

    Nesse sentido, o enviado especial afirmou que sempre ocorreu transmissão de vírus nas escolas, mas desta vez, há motivos para que as pessoas sejam "substancialmente mais cautelosas".

    ​O enviado especial da OMS, dr. David Nabarro, diz que a nova variante da COVID19 "parece ser" mais facilmente transmitida "por jovens e crianças", mais detalhes sobre a pesquisa estão "em andamento".

    Os comentários de Nabarro foram apoiados pelo professor Mark Harris, virologista da Universidade de Leeds, Reino Unido.

    "Existe a preocupação de que esta [mutação] realmente se replique ou cresça com mais efetividade em crianças, esse fato poderia ter um efeito em sequência na propagação do vírus em toda a população do Reino Unido", disse o especialista.

    Nova mutação do vírus não afetará planos da vacinação

    A nova mutação do coronavírus SARS-CoV-2 não é muito mais contagiosa do que as outras, e não afetará os planos da vacinação, segundo o epidemiologista grego, docente do Departamento de Medicina da Universidade de Atenas, Grécia, e membro da Comissão de Combate ao Coronavírus, Gkikas Magiorkinis.

    "A hipótese principal considerada é que ela [a nova cepa] é um pouco mais contagiosa. O fenômeno está sob vigilância constante e não foi confirmado, mas todas as precauções necessárias estão sendo tomadas", disse Magiorkinis durante briefing na terça-feira (22).

    A cepa foi descrita pela primeira vez em setembro, embora haja sinais de que esta mutação do vírus existia antes, afirmou epidemiologista.

    "De qualquer forma, se a hipótese de pequeno aumento de transmissão for confirmada, isso não mudará os planos já existentes, ou seja, a vacinação e a tomada das medidas dependendo da gravidade da epidemia", de acordo com Magiorkinis.

    Epidemiologista revelou sinais da terceira onda da COVID-19 no Reino Unido.

    "Nos últimos dias, foram registrados mais de 30 mil casos do coronavírus. Ao mesmo tempo, a taxa de mortalidade se encontra estável em 500 mortes diárias", disse Magiorkinis.

    Anteriormente, no Reino Unido foi confirmada a presença de nova cepa do coronavírus SARS-CoV-2. Mais de 20 países impuserem restrições de entrada de voos da ilha.

    Embora a nova variante da COVID-19, segundo estimativas preliminares, possa ser 70% mais contagiosa do que a "original", não há dados sobre ter maiores taxas da mortalidade ou de internação.

    Tema:
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)

    Mais:

    Biden recebe vacina contra COVID-19 nos EUA e diz que 'não há nada a temer'
    Cientistas equatorianos detectam nova variante do SARS-CoV-2 diferente da mutação do Reino Unido
    Reino Unido amplia restrições de circulação após confirmar mutação do novo coronavírus no país
    Pfizer e Moderna testarão suas vacinas contra nova cepa do coronavírus
    Tags:
    crianças, jovens, OMS, vírus, Reino Unido, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar