15:19 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Arqueólogos escavaram restos do que pode ter sido um assentamento tribal que teria resistido a Roma e "pagado" o preço, apesar de ter continuado com outras atividades durante os séculos seguintes.

    Arqueólogos descobriram 17 casas redondas em um reduto defensivo no condado inglês oriental de Essex, Reino Unido, que foi incendiado no século I d.C., e consequentemente abandonado, relata a BBC.

    "A tribo local Trinovantes se juntou à rebelião em 61 d.C., e, após a derrota da Boudicca, sabemos que os romanos puniram todos os envolvidos", disse Andy Greef, arqueólogo do grupo Arqueologia Oxford Oriental, em referência a uma líder tribal, que liderou uma tentativa de revolta contra a conquista romana da região, e considerada uma figura folclórica britânica importante.

    As casas tinham um diâmetro de até 14 metros, segundo o tabloide Daily Mail.

    O fosso substancial do recinto e as próprias casas redondas foram claramente construídas para impressionar, disse Andy Greef, gerente do projeto da Arqueologia Oxford Oriental. As casas redondas teriam tido até 14 metros de diâmetro e estavam encerradas em valas de cerca de 50 centímetros de profundidade
    "O fosso substancial do recinto e as próprias casas redondas foram claramente construídas para impressionar", disse Andy Greef, gerente do projeto da Arqueologia Oxford Oriental. As casas redondas teriam tido até 14 metros de diâmetro e estavam encerradas em valas de cerca de 50 centímetros de profundidade

    A evidência do abandono é confirmada pela inexistência de enterros romanos nos séculos seguintes, apontou, apesar de se tornar ou continuar sendo um centro de "oferendas votivas", possivelmente ligadas ao deus romano Mercúrio de comunicação e comércio, algo que continuou até o fim da ocupação romana no fim do século IV.

    Arqueólogos desenterraram os restos de uma aldeia da Idade do Ferro em Essex retratada na imagem, que se acredita ter sido queimada por romanos em retaliação a uma revolta local em 61 d.C
    Arqueólogos desenterraram os restos de uma aldeia da Idade do Ferro em Essex retratada na imagem, que se acredita ter sido queimada por romanos em retaliação a uma revolta local em 61 d.C

    "Foram descobertos mais de 100 broches, 10 moedas da Idade do Ferro, dezenas de moedas romanas, grampos de cabelo, miçangas, anéis de dedos e uma linda estatueta de galo de liga de cobre", contou Greef, bem como "um dos conjuntos mais significativos de cerâmica do final da Idade do Ferro de Essex nos últimos anos".

    Na foto, uma estatueta de liga de cobre, um dos inúmeros achados recuperados no local do condado Essex, Reino Unido
    Na foto, uma estatueta de liga de cobre, um dos inúmeros achados recuperados no local do condado Essex, Reino Unido

    De acordo com os pesquisadores, que estudaram o local a partir do período do primeiro lockdown pandêmico, trata-se "claramente de um lugar importante", com uma "entrada em forma de avenida", que continuou se expandindo após a invasão romana em 43 d.C., deixando os arqueólogos surpresos por não ter sido reassentado após destruição. Apesar de tudo, dizem, há sinais de que foram criadas fazendas lá.

    Mais:

    Humanos poderiam ter hibernado durante invernos rigorosos há 400 mil anos
    Tesouros neolíticos, medievais e greco-romanos são encontrados no Reino Unido
    Enigmático povoado no Reino Unido aparece após tempestades junto com seus mortos (FOTOS)
    Tags:
    BBC, Daily Mail, Império Romano, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar