11:59 22 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    Descoberta de dezenas alojamentos mostra que o exército imperial romano teve uma presença maior do que se pensava durante os dois séculos que durou a conquista da península Ibérica por Roma.

    Cientistas descobriram 66 acampamentos no norte da Espanha que foram utilizados pelo Império Romano durante o século I d.C. A descoberta de acampamentos de diferentes tamanhos, usados ​​para treinamento e abrigo, permitiu que os especialistas mapeassem como os soldados atacaram grupos indígenas e aprendessem mais sobre a presença militar romana na orla norte da bacia do rio Douro, especificamente nos municípios espanhóis de León, Palência, Burgos e na comunidade autônoma de Cantábria. Os resultados foram publicados na revista científica Geosciences.

    Descoberta de 66 novos locais do Exército Romano mostra mais pistas sobre um dos conflitos mais infames do império​

    Os especialistas analisaram fotografias aéreas e imagens de satélite, criaram modelos tridimensionais do terreno e usaram drones para criar mapas detalhados dos locais.

    "Identificamos muitos locais porque usamos diferentes tipos de sensoriamento remoto. A varredura a laser aerotransportada deu bons resultados para alguns pontos, em locais mais remotos, porque mostrou muito bem as terraplenagens. A fotografia aérea funcionou melhor em áreas de planície para detecção de marcas de corte", afirma João Fonte, coautor do estudo, citado pelo portal Phys.org.

    Localização estratégica

    Os acampamentos ficam no sopé da cordilheira Cantábrica, onde o conflito entre romanos e nativos se concentrou no final do século I d.C. O fato de haver tantos acampamentos de militares na região mostra o imenso apoio logístico que permitiu aos soldados conquistarem a área.

    Descoberta de 66 novos locais do Exército Romano mostra mais pistas sobre um dos conflitos mais infames do império​

    Os locais foram usados ​​para ajudar no movimento para locais remotos e para auxiliar os soldados a permanecerem na área durante os meses frios de inverno. Alguns dos campos podem ter abrigado soldados por semanas ou meses.

    O objetivo da ocupação era expandir o império e poder explorar recursos naturais como estanho e ouro.

    A maioria desses locais militares romanos estava localizada nas proximidades do que vieram a ser importantes cidades romanas, como Sasamón, em Burgos, que foi provavelmente onde o Imperador Augusto estabeleceu o seu acampamento durante a sua presença no front.

    A pesquisa continuará para que os especialistas possam examinar as relações que os romanos estabeleceram com as comunidades indígenas. A equipe está a desenvolver um projeto de catalogação e documentação de todos os acampamentos romanos em León por meio de drones, a fim de compreender melhor as suas estruturas ou a evolução do seu estado de conservação. Os trabalhos também continuam em Burgos e em Sasamón.

    Mais:

    Descobertos na Turquia artefatos do Império Romano na 'cidade de guerreiros heroicos' (FOTO)
    Descobrem no Peru esqueleto de 600 anos de mulher que viveu no Império Inca (VÍDEO)
    Quartel-general do Império Romano é descoberto na Sérvia por baixo de campo de milho (FOTOS)
    Descobertos no México mais de 100 crânios humanos da época do Império Asteca (FOTOS)
    Tags:
    acampamento, Península Ibérica, Império Romano, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar