18:40 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    184
    Nos siga no

    Um novo estudo do Telescópio Espacial Hubble deixou uma imagem mais clara do 16 Psyche, um dos maiores e mais interessantes asteroides do Sistema Solar.

    Um estudo publicado na revista The Planetary Science Journal ofereceu mais informações sobre o asteroide 16 Psyche, um dos 12 maiores asteroides do Sistema Solar.

    A pesquisa foi liderada pela dra. Tracy Becker, cientista planetária do Instituto Americano de Pesquisas do Sudoeste, EUA. Becker usou observações ultravioletas com o Telescópio Espacial Hubble para observar o asteroide em dois pontos específicos em sua rotação, vendo ambos os lados da superfície para tirar o maior número possível de conclusões a partir da observação de sua superfície.

    16 Psyche tem mais de 220 quilômetros de comprimento, sendo um dos objetos mais maciços do cinturão de asteroides orbitando o Sol entre Marte e Júpiter. Observações anteriores indicam que é um objeto denso, em grande parte metálico, que se acredita ser o núcleo remanescente de um planeta que nunca se formou.

    "Temos visto meteoritos que são principalmente metal, mas Psyche pode ser único, pois poderia ser um asteroide inteiramente feito de ferro e níquel. A Terra tem um núcleo metálico, um manto e uma crosta. É possível que enquanto um protótipo Psyche estava se formando, ele tenha sido atingido por outro objeto em nosso Sistema Solar e perdido seu manto e crosta", teoriza Becker.

    Qual é o valor do 16 Psyche?

    Acredita-se que os metais do asteroide poderiam valer cerca de US$ 10 quatrilhões (R$ 57,05 quatrilhões), enquanto a economia mundial foi avaliada em cerca de US$ 142 trilhões (R$ 810,24 trilhões) em 2019.

    Para saber mais sobre Psyche, a agência espacial norte-americana NASA está preparando uma nave espacial que viajará para o asteroide como parte de um esforço para entender a origem dos núcleos planetários. A viagem está programada para ser lançada em 2022. Os asteroides metálicos são relativamente raros no Sistema Solar, e os cientistas acreditam que isto poderia oferecer uma oportunidade única de ver o interior do corpo celeste.

    "O que torna Psyche e os outros asteroides tão interessantes é que eles são considerados os blocos de construção do Sistema Solar. Entender o que realmente constitui um planeta e potencialmente ver seu interior é fascinante. Quando chegarmos a Psyche, vamos realmente entender se é esse o caso, mesmo que não aconteça do jeito que esperamos. Toda vez que há uma surpresa, é sempre emocionante", conclui Becker.

    Mais:

    Perigosos e massivos, asteroides podem dar benefícios para a humanidade, segundo pesquisador
    Raro asteroide metálico teria tido erupção de ferro, aponta estudo
    NASA pretende explorar asteroide que poderia tornar todos os terráqueos milionários
    Tags:
    Sistema Solar, NASA, EUA, Hubble
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar