09:12 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    384
    Nos siga no

    O corpo celeste tem uma pequena chance de entrar na atmosfera da Terra em 2 de novembro, um dia antes das eleições nos EUA, mas a rocha espacial não é potencialmente perigosa, garante a NASA.

    Um pequeno asteroide está em rota de colisão com a Terra, informa a agência espacial norte-americana NASA. Atualmente, há uma chance de 0,41% de o corpo celeste entrar na atmosfera do nosso planeta no dia 2 de novembro, véspera das eleições nos EUA. Ainda assim, mesmo se isso ocorrer, a rocha espacial se desintegraria devido ao seu tamanho extremamente pequeno, garante a agência espacial.

    ​O asteróide 2018VP1 é muito pequeno, aproximadamente dois metros, e não representa nenhuma ameaça para a Terra! Atualmente, tem 0,41% de chance de entrar na atmosfera do nosso planeta, mas se isso acontecesse, se desintegraria devido ao seu tamanho extremamente pequeno.

    O asteroide 2018VP1 foi descoberto pela primeira vez em novembro de 2018, quando estava a cerca de 450 mil quilômetros da Terra. Medindo dois metros de diâmetro, o corpo celeste tem um período orbital de dois anos e atualmente está voltando para o nosso planeta.

    De acordo com o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, o asteroide chegará a quase cinco mil quilômetros da atmosfera da Terra, mas não possui o tamanho mínimo para ser qualificado como um objeto potencialmente perigoso. Segundo a trajetória de voo projetada para a rocha espacial, o 2018VP1 deve passar sobre o oceano Pacífico em seu ponto mais próximo da Terra.

    Mais:

    Asteroide que passará próximo da Terra é descoberto por estudantes de 14 anos (FOTO)
    Chuva de asteroides se aproxima da Terra com um deles passando 3 vezes mais perto que a Lua
    Asteroide Psyche poderia ser núcleo de planeta que não se formou, dizem cientistas
    Asteroide faz aproximação histórica da Terra sem ser notado pela NASA
    Tags:
    eleição, eleições nos EUA, NASA, Universo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar