09:03 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 80
    Nos siga no

    Uma pesquisa internacional recente concluiu que as culturas pré-hispânicas das Américas e as tribos das ilhas do Pacífico tiveram contato desde o século XIII.

    Cientistas da Universidade de Stanford, EUA, estudaram o DNA de 807 pessoas da Polinésia Francesa, bem como de populações nativas americanas que habitam o litoral do Pacífico, do México ao Chile, relata o portal Phys.org. A pesquisa sugere que os nativos das Américas se misturaram com habitantes das ilhas do Pacífico Sul por volta de 1200 d.C.

    A comparação, feita em colaboração com pesquisadores do Centro de Pesquisa e Estudos Avançados (Cinvestav) do México, e das Universidades de Oxford (Reino Unido), de Oslo (Noruega) e do Chile, foi realizada com base em um mapa coordenado cobrindo todos os cromossomos e diversidade genética na América Latina moderna, a fim de registrar todos os possíveis antepassados de cada pessoa.

    Por meio de uma distribuição longitudinal dos segmentos cromossômicos por ancestralidade, foi determinado que há 800 anos poderia ter havido uma mistura entre ambas as populações, segundo o estudo publicado na revista Nature. Em particular, as pessoas na ilha de Páscoa e em quatro ilhas polinésias (Mangareva, Palliser, Fatu Hiva e Nuku Hiva) têm pequenas quantidades de DNA herdadas desde o século XIII.

    Vista de Moai - esculturas de pedra na Ilha de Páscoa a 3.700 quilômetros da costa chilena no oceano Pacífico
    © AFP 2020 / GREGORY BOISSY
    Vista de Moai - esculturas de pedra na Ilha de Páscoa a 3.700 quilômetros da costa chilena no oceano Pacífico

    Além disso, há potenciais ligações culturais.

    "A batata-doce é nativa das Américas, mas também é encontrada em ilhas a milhares de quilômetros de distância", refere Alexander Ioannidis, que cursa pós-doutorado em Stanford. "Além disso, a palavra para batata-doce nas línguas polinésias parece estar relacionada à palavra usada nas línguas indígenas americanas nos Andes."

    Embora o estudo forneça evidências de cruzamento entre as duas culturas, deixa aberta a questão sobre qual delas fez a viagem. Uma próxima fase desta pesquisa tentará demonstrar o caminho seguido pelos primeiros colonos polinésios, a fim de esclarecer o ponto de contato.

    Em qualquer caso, ela fornece uma explicação possível para a introdução da batata-doce na região polinésia algum tempo antes da chegada dos marinheiros europeus. A presença deste tubérculo tinha sido vista como uma possibilidade de contato entre as duas populações. Agora é possível determinar com mais precisão que elas de fato se encontraram.

    Mais:

    Arqueóloga desvenda o significado das gigantes estátuas Moai
    Cientistas descobrem vulcão que mudou a história da América Latina
    Pela 1ª vez, França admite ter forçado Polinésia e Taiti a aceitarem testes nucleares
    Tags:
    América Latina, Chile, Pacífico, Noruega, Reino Unido, Universidade de Oxford, México, Polinésia Francesa, EUA, Universidade de Stanford
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar