20:45 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    8012
    Nos siga no

    Em visita a Lisboa, representante norte-americano expressou a vontade de que a UE adote a tecnologia 5G das principais concorrentes da Huawei, que considera igualmente avançadas tecnologicamente.

    O diplomata norte-americano Robert Strayer disse, durante sua visita a Lisboa, que as tecnologias de rede 5G da Ericsson sueca, da Nokia finlandesa e da Samsung sul-coreana são tão avançadas tecnologicamente como a da Huawei, e devem ser usadas em lugar da gigante tecnológica chinesa.

    Strayer, o vice-secretário adjunto para políticas cibernéticas, de comunicações internacionais e de informação do Departamento de Estado norte-americano, disse que era "necessário desmistificar" a noção de que a Huawei é mais avançada em 5G, exortando os países da UE a proibirem equipamentos de telecomunicações da empresa chinesa.

    O alto responsável disse que os Estados Unidos estão encorajando os países europeus a pensar cuidadosamente sobre as implicações econômicas e de segurança de prosseguir com o uso da tecnologia da Huawei.

    Criança brinca próxima ao logo da empresa Huawei, em Pequim (foto de arquivo)
    © AP Photo / Ng Han Guan
    Criança brinca próxima ao logo da empresa Huawei, em Pequim (foto de arquivo)

    Há muito tempo que as autoridades americanas sustentam que a Huawei tem se envolvido em atividades de vigilância a favor do governo chinês. As alegações têm sido fortemente negadas tanto pela empresa como por Pequim.

    "Não há como mitigar totalmente qualquer tipo de risco, exceto o uso de vendedores confiáveis de países democráticos", disse Strayer aos repórteres. "A boa notícia é que Ericsson, Nokia e Samsung todas fornecem tecnologia 5G que está no mesmo nível da que a Huawei está fornecendo hoje. Eles estão liderando o mundo no tipo de tecnologia que têm."

    Robert Strayer garantiu que fornecedores ocidentais como a Ericsson e a Nokia usarão uma arquitetura aberta com mais funcionalidades, criando oportunidades para empresas nos Estados Unidos e na Europa fornecerem equipamentos compatíveis.

    Huawei diz que empresas americanas são inferiores

    A Huawei havia relatado anteriormente que gastou US$ 15 bilhões (R$ 65,5 bilhões) no ano de 2019 em pesquisa para lhe permitir alcançar a liderança de mercado, e dito que os Estados Unidos querem frustrar seu crescimento porque as empresas norte-americanas não conseguem oferecer a mesma gama de tecnologia a um preço competitivo.

    A União Europeia afirmou que permitiria aos membros decidir que papel a Huawei chinesa pode desempenhar em redes 5G. O Reino Unido, que entretanto não é mais membro da UE, concedeu recentemente à Huawei um papel limitado na construção de uma rede móvel 5G.

    Mais:

    Não há alternativa adequada às tecnologias da Huawei na Europa, segundo acadêmico italiano
    5G da discórdia: Trump eleva o tom contra Boris Johnson em conversa sobre Huawei
    EUA acusam Huawei de roubar tecnologia americana há décadas
    EUA e Europa não falam a mesma língua quando o assunto é China, diz analista
    Por que os EUA não conseguem passar sem a Huawei?
    Tags:
    5G, Ericsson, Nokia, Samsung, União Europeia, EUA, Huawei
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar