07:35 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    351
    Nos siga no

    A gigante aeronáutica norte-americana encontrou objetos alheios aos aviões nos tanques de combustível e planeja investigar o caso.

    A Boeing encontrou objetos estranhos nos tanques de combustível de alguns de seus aviões 737 Max imobilizados, disse o vice-presidente da empresa em comunicado aos funcionários.

    "Estamos tomando medidas depois de uma série de Danos por Objetos Estranhos (FOD, na sigla em inglês) ter sido recentemente encontrada nos tanques de combustível de vários aviões 737 MAX em armazém", disse Mark Jenks, vice-presidente e diretor-geral do programa 737, conforme citado pelo Leeham News na terça-feira (18).

    Mensagem de Mark Jenks, vice-presidente da Boeing e diretor geral do programa 737 e do site Renton para os funcionários.

    A emissora norte-americana CNBC disse que a Boeing planeja investigar os objetos estranhos nos tanques e também inspecionar todos os aviões MAX não entregues, acrescentando que a descoberta "não terá impacto no retorno do avião ao serviço neste momento".

    A Boeing continuou produzindo cerca de 400 aviões MAX após a suspensão dos voos do modelo, antes de interromper a produção no mês passado.

    Os resultados fiscais da empresa de 2019 mostraram que a controvérsia MAX estava drenando suas finanças, causando à Boeing suas primeiras perdas anuais em 23 anos.

    Os voos do MAX estão suspensos desde março de 2019 pela Administração Federal de Aviação dos EUA após dois acidentes fatais que mataram 346 pessoas a bordo. As investigações sobre os acidentes revelaram erros no funcionamento do sistema de pilotagem do avião, falhas nos procedimentos padrão de segurança da Boeing, e subsequentes encobrimentos por parte dos funcionários da empresa.

    Mais:

    Airbus reassume liderança mundial após fiasco do 737 MAX da Boeing
    Boeing identifica nova falha em software do 737 MAX
    Avião quebra em pedaços após derrapar na pista do aeroporto de Istambul (VÍDEOS)
    Tags:
    CNBC, Boeing 737 MAX, Boeing
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar