08:09 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1412
    Nos siga no

    Vice-presidente sai em defesa do presidente e diz que inquéritos deveriam passar pela PGR e não pelo Supremo. Enquanto isso, Bolsonaro se encontra com Conselho de Governo em Brasília sem a presença de Mourão.

    Nesta quarta-feira (8), após os atos do dia 7 de setembro, o vice-presidente, Hamilton Mourão, disse que não "há clima" para o impeachment do presidente, Jair Bolsonaro, e que o governo tem base no Congresso para barrar processos contra do chefe do Executivo, segundo O Globo.

    "Eu não vejo que haja clima para o impeachment do presidente, tanto na população como um todo como dentro do próprio Congresso. Acho que nosso governo tem hoje uma maioria confortável, de mais de 200 deputados, lá dentro. Não é a maioria para aprovar grandes projetos, mas é uma maioria capaz de impedir que algum processo prospere contra a pessoa do presidente da República", afirmou o vice.

    Mourão fez as declarações antes de embarcar mais uma vez para Amazônia. O vice também comentou sobre questões que envolvem o Superior Tribunal Eleitoral (STF), dizendo que o Supremo cometeu excessos ao instaurar um inquérito conduzido diretamente pelo ministro Alexandre de Moraes.

    "Juiz não pode conduzir inquérito. Eu acho que tudo se resolveria se o inquérito passasse para a mão da Procuradoria-Geral da República [PGR]. E acabou. Isso aí distensionaria todos os problemas", comentou.

    Sobre as últimas afirmações de Bolsonaro e os ataques do mandatário ao sistema Judiciário, Mourão disse que "não é o caso de eu comentar. Deixo de comentar discursos feitos porque é uma questão ética minha".

    Bolsonaro se reuni com ministros sem o vice

    Apesar de sair em defesa do presidente e, aparentemente, estar tecendo uma melhor relação com Bolsonaro após algumas trocas de farpas, Mourão ficou de fora de mais uma reunião promovida pelo chefe do Executivo em Brasília hoje (8).

    No Palácio do Planalto, a reunião do Conselho de Governo foi convocada ontem (7) pelo presidente, que ainda anunciou a pretensão de convocar o Conselho da República para "enquadrar" os demais Poderes, segundo o Estadão.

    O Conselho de Governo tem caráter consultivo, para discutir ações da gestão federal. É o próprio presidente quem convoca os membros para a reunião e designa um deles para presidir o encontro.

    No entanto, o encontro ainda não entrou na agenda oficial do Planalto e o vice-presidente não participará da reunião. Essa não é a primeira vez que Mourão fica "de fora" de encontros promovidos por Bolsonaro com ministros e articulistas.

    Mais:

    Contrariando Bolsonaro, Mourão diz que 'as eleições 2022 serão realizadas'
    Mourão lamenta exclusão em reuniões de Bolsonaro e critica passaporte sanitário: terá falsificação
    'Nunca abandonei uma missão': Mourão nega renúncia e diz que segue no governo Bolsonaro até o fim
    Tags:
    Antonio Hamilton Mourão, Procuradoria Geral da República (PGR), STF, Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar