04:55 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    91519
    Nos siga no

    O feriado de 7 de setembro tem manifestações contra e a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente pretende reunir multidões na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na avenida Paulista, em São Paulo, onde deve discursar a seus apoiadores no fim da tarde.

    Nas últimas semanas, Bolsonaro tem convocado apoiadores para manifestações nesta terça-feira (7). Há algumas semanas o presidente chegou a encaminhar mensagens no aplicativo WhatsApp alertando apoiadores para um "provável e necessário contragolpe" e pedindo que os "direitistas" se manifestem no feriado.

    Na sexta-feira (3), Bolsonaro disse que esta terça-feira (7) será um "ultimato" para dois ministros do STF: "Não podemos admitir que uma ou duas pessoas, usando da força do poder, queiram dar outro rumo ao nosso país. Essas uma ou duas pessoas precisam entender o seu lugar. O recado de vocês nas ruas, na próxima terça-feira [7], será um ultimato para essas duas pessoas".

    Os apoiadores do presidente intensificaram os chamados para os atos após a rejeição da proposta de emenda à Constituição (PEC) do voto impresso.

    Os atos acontecem em meio a embates do presidente com o Supremo Tribunal Federal (STF), e em um contexto de queda na popularidade e nas avaliações sobre a administração Bolsonaro – e de uma acentuada crise econômica.

    As manifestações a favor do governo Bolsonaro vão se concentrar na avenida Paulista, em São Paulo, que será interditada para carros das 11h00 às 18h00, e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Os atos na capital federal estão previstos para começar às 11h00.

    Ordenar as mensagens
    • 19:00

      Ex-ministro do STF Celso de Mello: Bolsonaro revela 'triste figura de político medíocre'

      O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello afirmou que os discursos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Brasília e São Paulo "revelam a triste figura e a distorcida mente autocrática de um político medíocre e sem noção dos limites éticos e constitucionais que devem pautar a conduta de um verdadeiro chefe de Estado que seja capaz de respeitar o dogma fundamental da separação de poderes". As declarações foram feitas à revista Veja nesta terça-feira (7).

      O ex-ministro continuou: "Na realidade, Bolsonaro é um político que não está, como jamais esteve, à altura do cargo que exerce, pois lhe faltam estatura presidencial e senso de estadista! Com esses discursos ofensivos e transgressores da autonomia institucional do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, incompatíveis com os padrões mais elevados da Constituição democrática que nos rege, Bolsonaro degradou-se, ainda mais, em sua condição política de Presidente da República e despojou-se de toda respeitabilidade que imaginava possuir".

      O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), durante sessão da Corte.
      © Folhapress / Pedro Ladeira
    • 18:39

      Presidente da OAB diz que Bolsonaro transformou feriado em 'evento particular, a serviço de seus interesses golpistas'

    • 18:27

      Bolsonaro é multado pelo governo de SP por não usar máscara durante ato na Avenida Paulista

      O Governo de São Paulo aplicou nesta terça-feira (7) uma nova autuação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partida) por não utilizar máscara durante o ato na Avenida Paulista.

      Em nota, o governo informou que os agentes da Vigilância Sanitária do estado também autuaram outras 13 autoridades e personalidades, entre deputados, secretários, lideranças religiosas, artistas e empresários durante a manifestação, informa o portal UOL.

      Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) faz discurso durante manifestação em seu apoio em São Paulo, em 7 de setembro de 2021
      © AFP 2021 / PAULO LOPES
    • 17:56

      Secretaria de Segurança de SP calcula que 125 mil pessoas estiveram em ato na Av. Paulista

      Os atos deste 7 de setembro de apoio e oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na capital paulista reuniram cerca de 140 mil pessoas, informou a Secretaria da Segurança Pública do estado, citada pelo jornal Estadão.

      As manifestações da Avenida Paulista, de apoiadores do presidente, contaram com aproximadamente 125 mil pessoas de acordo com estimativa do órgão. Já os protestos do Vale do Anhangabaú, que reuniu manifestantes contra Bolsonaro, tiveram cerca de 15 mil pessoas.

      Fotografia aérea mostra multidão de apoiadores de presidente Jair Bolsonaro marchando em São Paulo, em 7 de setembro de 2021
      © AFP 2021 / Miguel Schincariol
    • 17:40

      Governador do Ceará diz que quem faz ameaças 'de tom golpista' revela apenas 'fraqueza e desequilíbrio'

    • 17:36
      Mulher apoiadora de presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, participa de manifestação pelo Dia da Independência do Brasil, em São Paulo, em 7 de setembro de 2021

      Ruas lotadas: atos a favor e contra governo no Dia da Independência do Brasil

      O feriado do Dia da Independência do Brasil foi marcado por manifestações a favor e contra o presidente Bolsonaro. Os principais atos foram em Brasília e em São Paulo, ambos com apoiadores do presidente.
      Mostrar mais
    • 17:00

      Deputado estadual por MG, Bruno Engler diz que blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio foi preso novamente

    • 16:47
      Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) faz discurso durante manifestação em seu apoio em São Paulo, em 7 de setembro de 2021

      Em ato na Av. Paulista, Bolsonaro ameaça ministro: 'Sai Alexandre de Moraes, deixa de ser canalha'

      O presidente discursou para apoiadores na Avenida Paulista, em São Paulo, em ato com pautas antidemocráticas e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso.
      Mostrar mais
    • 15:59

      'A paciência do nosso povo já se esgotou', diz Bolsonaro durante discurso na Avenida Paulista

      O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) iniciou seu segundo discurso do dia, agora na Avenida Paulista, em São Paulo.

      Bolsonaro começou citando Deus e dizendo que passou por meses difíceis, nos quais recebeu muitas cobranças.

      Aos milhares de apoiadores, Bolsonaro voltou a atacar sem provas o sistema eleitoral: "Não é uma pessoa do TSE que vai nos dizer que esse processo é seguro e confiável". 

    • 15:43

      Ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia afirma que 'comando do Congresso' precisa 'enquadrar' Bolsonaro

    • 15:16

      Jason Miller é libertado e liberado para voltar aos EUA

      Segundo um comunicado recebido pela Sputnik, ex-porta-voz do ex-presidente dos EUA Donald Trump, Jason Miller, que foi detido mais cedo para depoimento, conseguiu partir para os EUA.

      "Hoje à tarde, minha equipe técnica, que está em viagem, foi interrogada por três horas no aeroporto de Brasília, depois de termos participado nesse fim de semana da Conferência de Ação Política Conservadora [CPAC]. Não nos acusaram de nenhuma violação, só disseram que 'queriam falar'. Informamos que não temos nada a dizer e depois fomos permitidos voltar para os EUA", segundo o comunicado de Miller.

      Antes, o ex-braço direito de Trump foi detido por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

    • 14:39

      Ato e panelaço contra Bolsonaro em São Paulo

      Panelaços contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram registrados nesta terça-feira (7) em diferentes bairros de São Paulo, como no entorno da rua da Consolação, no centro, em Paraíso, zona sul, e Perdizes, zona oeste, reporta o jornal Folha de S. Paulo.

      Há também um ato contra o presidente no centro da cidade de São Paulo, no Vale do Anhangabaú, que reúne milhares de pessoas. A manifestação reúne representações de movimentos e partidos de esquerda.

      Manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no centro da cidade de São Paulo, em 7 de setembro de 2021
      © Folhapress / Roberto Sungi / Futura Press
    • 14:22

      Vice Mourão afirma que Bolsonaro 'se equivocou' ao convocar Conselho da República

      O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB-RJ) afirmou nesta terça-feira (7) que julga "que o presidente se equivocou, pois ninguém sabe disso". Mourão se referia à convocação que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez horas antes do Conselho da República para quarta-feira (8).

      Presidido pelo presidente da República, o Conselho da República é composto pelo vice-presidente, pelos presidentes da Câmara e do Senado, líderes da maioria e da minoria das duas Casas, ministro da Justiça e seis cidadãos brasileiros natos, com mais de 35 anos, todos com mandato de três anos.

      Mourão teria que estar presente na reunião, mas o vice-presidente tem agenda na quarta-feira (8) na Amazônia, informa a revista Veja.

    • 14:10

      Em Teresina, Piauí, ato contra Bolsonaro tem cruzes e homenagem às vítimas da COVID-19

      Estudantes, religiosos, líderes sociais e representantes sindicais se reuniram na frente da Assembleia Legislativa do Piauí nesta terça-feira (7), durante o 27º Grito dos Excluídos, que neste ano teve como centro as denúncias contra o governo Bolsonaro.

      "O centro da luta é a superação do governo genocida de Bolsonaro. O que está em curso no país é uma política de morte ampla, que só pode ser vencida com mobilização. Esse é o chamado do Grito dos Excluídos", explica Gisvaldo Oliveira, diretor do Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (ANDES) e membro da organização do evento, citado pelo jornal Estadão.

      Em ato simbólico, os manifestantes foram às ruas levando cruzes em alusão às mais de 583 mil mortes em decorrência da COVID-19 no Brasil e 6.963 no Piauí, desde o início da pandemia.

      A manifestação foi pacífica e os participantes mantiveram distanciamento, com uso de máscaras e álcool em gel durante todo o percurso, informa a mídia.

      Manifestantes protestam contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), com concentração em frente à Assembleia Legislativa do Piauí, na avenida Marechal Castelo Branco, em Teresina, em 7 de setembro de 2021
      © Folhapress / Roberta Aline / TheNews2
    • 13:54

      Relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL) diz que Bolsonaro 'recorre a bravatas golpistas contra as instituições'

    • 13:42

      Líder da minoria na Câmara, Freixo afirma não participará do Conselho da República anunciado por Bolsonaro

    • 13:31

      Com faca e soco inglês, homem é preso durante ato a favor de Bolsonaro em Copacabana

      Um homem foi preso em Copacabana, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (7) durante ato a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), portando uma faca e um soco inglês, informa o jornal Estadão. A prisão ocorreu perto de onde os manifestantes favoráveis a Bolsonaro se concentraram para o ato.

      "Policiais do Copacabana Presente prenderam em flagrante um homem que portava uma faca, um soco inglês e materiais utilizados para fabricar coquetel molotov", diz a nota do Segurança Presente, reproduzida pela mídia.

      Especialistas e políticos estavam receosos sobre possível presença de polícias armados entre os manifestantes nesta terça-feira (7). Segundo o levantamento divulgado pelo jornal O Globo, 30% dos polícias afirmaram que tinham intenção de sair às ruas neste feriado, embora a legislação os impeça de participar em manifestações políticas, mesmo em dias de folga.

    • 13:22

      Embaixada da Rússia no Brasil felicita o país pelo Dia da Independência

    • 13:19

      Milhares de manifestantes em ato em apoio ao presidente Jair Bolsonaro em Brasília

      Vista aérea da manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Brasília, em 7 de setembro de 2021
      © AFP 2021 / Sergio Lima
    • 13:07

      Governador de São Paulo defende impeachment de Bolsonaro

      O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), defende que o seu partido apoie um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A sigla vai se reunir na quarta-feira (8) para discutir o caso.

      "Nossa posição em São Paulo é de que o PSDB deve ser oposição ao governo e apoiar o impeachment", afirmou Doria ao jornal Folha de S. Paulo.

      O presidente do PSDB, Bruno Araújo, convocou uma reunião extraordinária após 'gravíssimas declarações' de Bolsonaro nesta terça-feira (7).

    • 12:59

      Bolsonaro fala em reunião com Poderes, mas Fux, Pacheco e Lira dizem desconhecê-la, diz mídia

      O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta terça-feira (7) que haverá um encontro entre os chefes de Poderes na quarta-feira (8). Os presidentes do Supremo Tribunal Federal, da Câmara e do Senado, todavia, disseram que desconhecem a reunião, reporta o jornal Folha de S. Paulo.

      "Amanhã estarei no Conselho da República juntamente com ministros para nós, juntamente com presidente da Câmara, Senado e do Supremo Tribunal Federal, com esta fotografia de vocês, mostrar para onde nós todos devemos ir", disse Bolsonaro, citado pela mídia.

      Presidido pelo presidente da República, o Conselho da República é composto pelo vice-presidente, pelos presidentes da Câmara e do Senado, líderes da maioria e da minoria das duas Casas, ministro da Justiça e seis cidadãos brasileiros natos, com mais de 35 anos, todos com mandato de três anos.

    • 12:54

      PSDB convoca reunião extraordinária após 'gravíssimas declarações' de Bolsonaro no 7 de setembro

    • 12:43

      Ato contra Bolsonaro interdita principal via do Centro do Rio de Janeiro

      Manifestantes contrários ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fecharam parcialmente a Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio. Guardas municipais e Policiais Militares acompanham o ato e orientam o trânsito na região. Nenhuma ocorrência foi registrada até o momento.

      Com faixas com dizeres "Fora, Bolsonaro" e "Bolsonaro genocida", o protesto possui uma pauta diversificada. Os manifestantes se deslocam até à Praça Mauá, onde o ato será encerrado, em frente ao Museu de Arte do Rio (MAR).

      Manifestantes realizam protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro na Praça Mauá, no Rio de Janeiro, em 7 de setembro de 2021
      © Folhapress / Ide Gomes / FramePhoto
    • 12:33

      Deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) chama Bolsonaro de 'insano' e que ele 'roubou nossos símbolos'

    • 12:27

      Protestos contra governo Bolsonaro acabam em Brasília

      Manifestantes que se manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deixaram a Torre de TV, em Brasília, por volta das 11h00. Segundo os organizadores, o ato reuniu cerca de três mil participantes. A Polícia Militar estima que 400 pessoas estiveram no protesto.

      Os participantes gritaram palavras de ordem contra o governo Bolsonaro e em defesa da democracia. Os manifestantes também pediram a prorrogação do auxílio emergencial e a vacinação em massa contra a COVID-19.

      O protesto contra o presidente ocorreu a aproximadamente três quilômetros da Esplanada dos Ministérios, onde grupos bolsonaristas manifestavam a favor do governo. Apesar da proximidade entre os grupos, não houve relatos de conflitos.

    • 12:18

      'Fora, Bolsonaro', diz faixa em ato que pede a saída do presidente do poder em Recife, Pernambuco

    • 12:17

      Manifestação contra o governo Bolsonaro em Salvador, Bahia, começou no Largo do Campo Grande e seguiu em caminhada até à prefeitura

      Homem segura cartaz durante manifestação contra o presidente Bolsonaro em Salvador, Bahia
      © Folhapress / San Jr / UAI Foto
    • 12:00

      Ex-braço direito de Donald Trump é detido em Brasília para depoimento, diz mídia

      Segundo o portal Metrópoles, a Polícia Federal (PF) deteve nesta terça-feira (7) o empresário Jason Miller, ex-braço direito do ex-presidente norte-americano Donald Trump (2016-2021).

      A detenção ocorreu no aeroporto de Brasília e a ordem teria partido do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

      De acordo com a mídia, Miller foi detido na área reservada para voos particulares, quando estava prestes a embarcar de volta para os EUA em jato particular. O empresário vai prestar depoimento à PF sobre suposta participação nos atos antidemocráticos no Brasil.

      Miller participou da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC) e se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e com o ex-chanceler Ernesto Araújo.

    • 11:56

      Manifestantes pró-governo em Fortaleza, Ceará, pedem nova Constituição para o país

    • 11:49

      Manifestantes no Rio de Janeiro pedem impeachment de Barroso

      Manifestantes na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, pedem o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso.

      Em Copacapana se reuniram motociclistas em favor do presidente, liderados por motos da Polícia Militar. Outros manifestantes no local estão com cartazes em inglês, com rosto do ex-deputado Roberto Jefferson, com apelos contra ministros do STF e defesa do voto impresso.

      Manifestantes na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, pedem o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso
      © AFP 2021 / MAURO PIMENTEL
    • 11:37

      Ministro do STF diz que no 7 de setembro devemos comemorar nossa independência

    • 11:34

      Durante pronunciamento em Brasília, presidente ataca STF

      Em discurso na capital, Bolsonaro ameaça o Supremo Tribunal Federal (STF) e o presidente da corte, ministro Luiz Fux: "Ou o chefe desse Poder enquadra o seu [ministro] ou esse Poder pode sofrer aquilo que nós não queremos", disse.

      Bolsonaro discursou em um carro de som e também atacou o ministro Alexandre de Moraes. De acordo com o presidente, "uma pessoa específica da região dos três Poderes" está "barbarizando" a população e fazendo "prisões políticas", algo que ele, o presidente, não pode mais aceitar.

      De acordo com o presidente, "o STF perdeu as condições mínimas de continuar dentro daquele tribunal". "Nós todos aqui, sem exceção, somos aqueles que dirão para onde o Brasil deverá ir. Temos em nossa bandeira escrito ordem e progresso. É isso que nós queremos. Não queremos ruptura, não queremos brigar com poder nenhum [...]. Não podemos admitir que uma pessoa coloque em risco a nossa liberdade", sentenciou.

      Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acena de um helicóptero durante manifestação a favor do seu governo em frente à Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em 7 de setembro de 2021
      © REUTERS / Adriano Machado
    • 11:16

      Bolsonaro assiste à cerimônia de hasteamento da bandeira em Brasília

      Pela manhã, o presidente participou do hasteamento da bandeira no Palácio do Alvorada, em Brasília e planeja realizar discursos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na Avenida Paulista, em São Paulo. "Hoje é dia do povo brasileiro, que vai nos dar um norte, para onde o Brasil deve ir. Apenas hoje quero ser o porta-voz de vocês", disse o presidente durante o evento.

      Jair Bolsonaro (sem partido) chegou ao evento acompanhado por crianças. Além do vice, Hamilton Mourão (PRTB-RJ), e o líder do governo da Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), mais dez ministros participaram do ato: Anderson Torres (Justiça), Onyx Lorenzoni (Trabalho), Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Defesa), Augusto Heleno (GSI), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), João Roma (Cidadania), Tereza Cristina (Agricultura), Ciro Nogueira (Casa Civil) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

      Presidente da República, Jair Bolsonaro, participa de atos no Dia da Independência em Brasília, 7 de setembro de 2021
      © REUTERS / Adriano Machado
    Ao vivo
    Dia da Independência no Brasil: manifestantes saem às ruas em ato de 7 de setembro (FOTOS, VÍDEOS)
    +

    Mais:

    Bolsonaro cita Constituição, mas diz que 'nunca houve ocasião tão importante' quanto o 7 de setembro
    7 de setembro em SP: PM vai revistar todos os manifestantes no ato, incluindo policiais aposentados
    Donald Trump Jr. será principal palestrante de evento conservador no Brasil antes do 7 de setembro
    Tags:
    Brasil, Bolsonaro, protestos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar