20:03 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    124569
    Nos siga no

    Após mirarem no presidente do TSE com ataques referentes a questões eleitorais e voto impresso, agora, o grupo das Forças Armadas que apoia o chefe do Executivo estaria direcionando hostilidades ao ministro do STF.

    De acordo com a coluna de Bela Megale no jornal O Globo, após seguidos ataques ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, por parte da alta cúpula das Forças Armadas aliada do presidente Jair Bolsonaro, um novo ator se tornou alvo dos militares pró-presidente: o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

    Militares das Forças Armadas afirmaram à coluna que Moraes "está perdendo a mão" e que não deveria "entrar no ringue" com o presidente.

    Segundo a colunista, "as respostas de Moraes às medidas autoritárias de Bolsonaro, que levaram o ministro a transformá-lo em investigado em três inquéritos e determinar a prisão de seu aliado, o ex-deputado Roberto Jefferson, são apontadas por militares como medidas que 'tensionam' ainda mais a crise" entre os poderes.

    Ainda segundo a coluna, na segunda-feira (16), uma ligação do ministro da Defesa, Braga Netto, para Barroso foi "vazada" durante a sessão do STF.

    O ministro atendeu o general e um trecho da conversa pôde ser ouvido por quem estava no julgamento. O telefonema mostrou que, após o voto impresso ser derrotado, militares estão em contato com o presidente do TSE, de acordo com a mídia.

    Mais:

    Após live com Bolsonaro, Moraes solicita investigação ao TSE sobre Ministro da Justiça
    Moraes cita 'movimentação extremamente atípica' envolvendo ministro Ricardo Salles
    Alexandre de Moraes retira sigilo de inquérito sobre atos antidemocráticos ocorridos em 2020
    Tags:
    Alexandre de Moraes, STF, TSE, Forças Armadas, bolsonarismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar