17:56 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    3206
    Nos siga no

    Nos últimos dias, o presidente Bolsonaro tem defendido o voto impresso e atacado diversas vezes presidente do TSE e ministro do STF, Luís Roberto Barroso.

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, anunciou nesta quinta-feira (5) o cancelamento da reunião que haveria entre os chefes dos Poderes. Fux reclamou do comportamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e das ofensas a ministros e ao processo eleitoral brasileiro.

    "O presidente da República tem reiterado ofensas e ataques de inverdades a integrantes desta corte, em especial os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Sendo certo que, quando se atinge um dos integrantes, se atinge a Corte por inteiro. Além disso, sua excelência [Bolsonaro] mantém a divulgação de interpretações equivocadas de decisões do plenário bem como insiste em colocar sob suspeição a higidez [boa saúde] do processo eleitoral brasileiro", afirmou Fux, citado pelo portal G1.

    A reunião havia sido marcada em 12 de julho, quando Fux e o Bolsonaro se encontraram na sede do STF. A reunião foi motivada pelos constantes ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral e a ministros do Supremo.

    O presidente do STF, ministro Luiz Fux, durante sessão realizada por videoconferência.
    © Foto / Fellipe Sampaio/Divulgação/STF
    O presidente do STF, ministro Luiz Fux, durante sessão realizada por videoconferência.

    O ministro afirmou que na ocasião alertou o presidente "sobre os limites do exercício do direito da liberdade de expressão" e criticou a insistência de Bolsonaro em criticar membros da corte.

    "Diante dessas circunstâncias, o Supremo Tribunal Federal informa que está cancelada a reunião outrora anunciada entre os Chefes de Poder, entre eles o Presidente da República. O pressuposto do diálogo entre os Poderes é o respeito mútuo entre as instituições e seus integrantes", afirmou o ministro nesta quinta-feira (5).

    Nos últimos dias, o presidente Bolsonaro tem defendido veementemente o voto impresso e atacado o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do STF, Luís Roberto Barroso.

    "Ele [Barroso] não vai ganhar na 'canetada'. Não estamos aqui brigando para dizer quem é mais homem, quem não é mais homem. É para termos a certeza de quem o povo votou, o voto vai exatamente para aquela pessoa", disse o chefe do Executivo na quarta-feira (4).

    Bolsonaro e Barroso divergem sobre a adoção do voto impresso e nas últimas semanas vêm trocando farpas em relação ao assunto.

    Mais:

    Atos do governo Bolsonaro na área ambiental são investigados por improbidade administrativa
    Bolsonaro responde ao TSE sobre fraude em eleições, mas diz que Barroso 'não vai ganhar na canetada'
    Vice-presidente da CPI da Covid pede que PF investigue Bolsonaro por divulgar inquérito sigiloso
    Brasil aprova 1º fundo de investimento da América Latina para criptomoeda ether na Bolsa de Valores
    Tags:
    Luís Roberto Barroso, Bolsonaro, Jair Bolsonaro, governo bolsonaro, Brasil, STF, Supremo Tribunal Federal (STF), TSE
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar