20:54 28 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    5172
    Nos siga no

    Polícia Federal vai apurar se houve ou não omissão do presidente diante das denúncias recebidas sobre possíveis irregularidades envolvendo a compra do imunizante indiano. Caso seja comprovado, Bolsonaro teria cometido o crime de prevaricação.

    Nesta segunda-feira (12), após pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal abriu um inquérito para investigar se o presidente, Jair Bolsonaro, prevaricou no caso das supostas irregularidades na negociação da vacina indiana Covaxin, segundo o G1.

    De acordo com a legislação, prevaricar consiste em "retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal".

    As investigações sobre a suposta prevaricação de Bolsonaro começaram depois que o servidor do Ministério da Saúde, Luiz Ricardo Miranda e seu irmão, o deputado federal Luis Claudio Miranda (DEM-DF), disseram em depoimento à CPI da Covid que teriam alertado o presidente pessoalmente sobre anomalias nos trâmites para compra do imunizante indiano.

    A partir do momento que o presidente teve acesso à informação, e não reagiu ou mandou apurar as denúncias, fica caracterizado o crime de prevaricação.

    A apuração da PF vai esclarecer se houve ou não omissão de Bolsonaro a respeito das supostas irregularidades e também se o presidente, de alguma forma, se beneficiaria pessoalmente com isso, segundo a mídia.

    O inquérito será conduzido pelo Serviço de Inquéritos Especiais (SINQ) da PF, pois o presidente tem foro privilegiado. O prazo inicial para conclusão das investigações é de 90 dias, mas pode ser prorrogado.

    Mais:

    PGR pede para processar Bolsonaro por prevaricação no caso Covaxin
    Covaxin: negociações da vacina no Brasil envolveram empresa nos Emirados Árabes Unidos
    Governo Bolsonaro planeja voltar às negociações para compra da vacina Covaxin, diz mídia
    Tags:
    Brasil, Bolsonaro, Polícia Federal, inquérito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar