20:48 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    8814
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (10) que Lula "não tem nada de bom para mostrar" e que o ex-presidente está "comemorando cedo demais" a anulação de suas condenações.

    As declarações feitas em entrevista à CNN Brasil foram os primeiros comentários de Bolsonaro sobre o discurso de Lula desta quarta-feira (10) na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

    "Das partes que ouvi [do discurso], Lula está em plena campanha política. Para ele, tudo é fácil, tudo pode ser resolvido. Em nenhum momento ele falou que seus governadores de esquerda destruíram a economia, obrigando o povo ficar em casa. Lula faz proselitismo, campanha política, como se tudo fosse resolvido e o Brasil seria um mar de rosas", disse o presidente.

    Bolsonaro também respondeu às críticas de Lula sobre a condução do país em meio à pandemia. Segundo o ex-presidente, o atual governo "não cuida da economia nem da saúde".

    "Não faltou recurso. O governo federal fez a sua parte. Então não vale essa crítica do Lula, que agora inicia uma campanha [eleitoral]. E como não tem nada de bom para mostrar, e essa é uma regra do PT, a campanha deles é baseada em criticar, mentir e desinformar. Nada além disso. Ele não sabe o que fala, não tem argumentos e, pra mim, vai ficar tagarelando", afirmou Bolsonaro.

    Jair Bolsonaro comentou também sobre a anulação das condenações de Lula pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, nesta segunda-feira (8). A decisão torna Lula elegível novamente, mas ainda precisa ser confirmada em votação com todos os ministros do STF.

    "Lula está comemorando cedo demais. Vai para o plenário essa decisão do Fachin", disse o presidente.

    É esperado que a Procuradoria-Geral da República (PGR) recorra da decisão de Fachin.

    O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva tira a máscara protetora para falar na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, São Paulo.
    © AP Photo / Andre Penner
    O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva tira a máscara protetora para falar na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, São Paulo

    Nesta quarta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro sancionou uma lei que facilita a compra de vacinas contra a COVID-19 prevendo a dispensa de licitação e regras mais flexíveis para a aquisição de insumos e serviços necessários para os imunizantes.

    Mais:

    Anulação das condenações de Lula 'é muito ruim para o Brasil', diz Bolsonaro
    Mãe de Jair Bolsonaro recebe a 2ª dose da CoronaVac
    Bolsonaro: 'Lockdown não era para salvar vidas, era para dar tempo aos hospitais'
    'Não precisa gostar do Lula para entender a diferença para o Bolsonaro', diz Rodrigo Maia
    Com Lula em campo, presidentes da Câmara e do Senado podem se afastar de Jair Bolsonaro?
    Tags:
    Brasília, Jair Bolsonaro, Bolsonaro, política, Brasil, Lula
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar