19:29 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    162
    Nos siga no

    Após imbróglio com Gilmar Mendes, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, pediu adiamento do julgamento de suspeição de Sergio Moro e enviou o caso para o ministro Luiz Fux resolver.

    Após a iniciativa de Gilmar Mendes, que queria julgar Sergio Moro ainda hoje (9), o ministro Edson Fachin defendeu o adiamento da análise da suspeição do ex-juiz na Segunda Turma.

    Ao mesmo tempo, Fachin pediu ao presidente do STF, Luiz Fux, para decidir se o plenário da Segunda Turma pode analisar o caso.

    A decisão de Fachin acirra a disputa com o ministro Gilmar Mendes, escreve o jornal O Globo. Ontem (8), após anular as condenações de Lula, Fachin declarou que o processo de suspeição de Moro tinha perdido o objeto e não precisava mais ser julgado.

    Gilmar Mendes havia pedido vista e segurava o julgamento da suspeição de Moro há meses, mas decidiu colocar em julgamento. A análise do recurso havia sido incluída nesta terça-feira (9) na pauta da Segunda Turma.

    Na Segunda Turma, o recurso começou a ser votado em dezembro de 2018. Os ministros Cármen Lúcia e Edson Fachin votaram contra a suspeição. Na ocasião, Gilmar Mendes pediu vista (mais tempo para analisar o caso). Agora, ele devolve a ação para a conclusão da análise.

    Faltam votar, além de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Nunes Marques, que é novo na Segunda Turma e que, segundo avaliação de seus pares, tende a acompanhar os dois últimos ministros nas votações.

    O então juiz federal Sergio Moro e o procurador federal e então coordenador da Lava Jato no MPF, Deltan Dallagnol, participam, em 2017, do Fórum Mãos Limpas & Lava Jato
    © Folhapress / Jorge Araújo
    O então juiz federal Sergio Moro e o procurador federal e então coordenador da Lava Jato no MPF, Deltan Dallagnol, participam, em 2017, do Fórum Mãos Limpas & Lava Jato

    Mais:

    Partido entra com pedido no STF para suspender decretos de Bolsonaro sobre armas
    Com o leilão de 5G do Brasil em pauta, STF julga se teles podem usar espaços públicos de graça
    STF permite estados e municípios comprarem vacina se governo não cumprir plano de imunização
    Oposição aciona STF contra a privatização da Eletrobras
    Tags:
    lava jato, Sergio Moro, Edson Fachin, Luiz Fux, Gilmar Mendes, STF, Segunda Turma do STF, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar