13:49 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    19145
    Nos siga no

    Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, anulou o voto no segundo turno das eleições presidenciais de 2018. Em autocrítica, o ex-presidente agora afirma que, no mesmo cenário, poderá votar no PT em 2022.

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) mostrou arrependimento por ter votado "nulo" no segundo turno das eleições presidenciais de 2018.

    Diante do atual governo, FHC afirmou à revista Época que sente um "certo mal-estar" por não ter votado em Fernando Haddad (PT) contra o presidente Jair Bolsonaro - na ocasião candidato pelo PSL e atualmente sem partido.

    "A pior coisa é você ser obrigado a não ter escolha. Ao não ter escolha, permite o que aconteceu: a eleição do Bolsonaro. Teria sido melhor algum outro? Provavelmente, sim. Pergunta se eu me arrependo? Olhando para o que aconteceu com o Bolsonaro, me dá um certo mal-estar não ter votado em alguém contra ele", disse Cardoso.
    Encontro entre Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo
    © Foto / Ricardo Stuckert / Instituto Lula
    Encontro entre Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo

    O ex-presidente afirmou que foi a primeira vez em que anulou o voto. "Embora eu reconheça que o outro lado tinha mais sensibilidade social do que o Bolsonaro [...] Mas tinha medo que houvesse uma crise muito grande financeira e econômica e rachasse ainda mais o país", contou.

    Apesar de não acreditar que um segundo turno entre PT e Bolsonaro se repetirá em 2022, FHC admitiu que poderá votar no Partido dos Trabalhadores se o cenário se concretizar.

    Segundo ele, este voto "depende de quem do PT seria capaz de levar o país. Espero que não se repita esse dilema. Pouco provável que se repita", disse.

    Mais:

    O país em colapso: Ministério da Saúde prevê Brasil com 3 mil mortes por dia, diz jornal
    Bolsonaro veta recursos da Lei Rouanet para cidades com restrições de circulação pela COVID-19
    Guedes diz que Bolsonaro não deixou claro problema da vacinação por 'infelicidade'
    Tags:
    Fernando Henrique Cardoso, Jair Bolsonaro, Fernando Haddad, PT, PSDB, Eleições 2018, eleições, voto
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar