10:25 22 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)
    364
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (23), os principais jornais do Brasil publicaram um anúncio de meia página escrito por diversos médicos favoráveis ao uso de cloroquina e tratamento precoce no combate à COVID-19.

    Uma das principais bandeiras do bolsonarismo ao longo da pandemia do coronavírus, o tratamento precoce, que é clinicamente comprovado como ineficaz pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estampou as páginas dos principais veículos de comunicação impressa no Brasil.

    Veículos tradicionais, como O Globo e a Folha de São Paulo, publicaram anúncios de meia página de um manifesto assinado por médicos defendendo o que chamam de uma "correta combinação de medicamentos, como a hidroxicloroquina, a invermecticina, e a bromaxina".

    A publicação causou espanto e a discussão foi parar nas redes sociais.

    ​"Manifestamo-nos a favor da intervenção precoce no tratamento da COVID-19", diz o texto. Em outro paragrafo, o documento faz um apelo "à sociedade brasileira, aos colegas médicos, aos órgãos de imprensa, aos Conselhos Regionais de Medicina e ao Conselho Federal de Medicina", pela aplicação do que eles chamam da "correta combinação de medicamentos".

    O anúncio foi assinado pela Associação Médicos pela Vida, com sede em Recife (PE). Além de divulgar ao final uma "jornada médica on-line" sobre o tema, o anúncio também cita o Conselho Federal de Medicina para justificar a defesa do uso de medicamentos sem eficácia comprovada.

    A situação também provocou debates porque os principais veículos de comunicação do país atuam conjuntamente desde o ano passado para combater a desinformação sobre a pandemia.

    Além de, a partir de junho, atualizarem os dados de disseminação do coronavírus em uma parceria independente do governo federal, o consórcio, desde o início de 2021, veicula uma campanha de conscientização sobre a vacinação.

    Além da Folha e do O Globo, fazem parte do consórcio o Extra e o G1, que são do Grupo Globo, o UOL, que é do grupo Folha, e o Estado de São Paulo.

    Membro do grupo Vidas Indígenas Importam fazendo teste rápido para COVID-19 em Manaus, Amazonas, Brasil, 6 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Membro do grupo Vidas Indígenas Importam fazendo teste rápido para COVID-19 em Manaus, Amazonas, Brasil, 6 de fevereiro de 2021

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Aplicativo do Ministério da Saúde do Brasil receita cloroquina para tratar a COVID-19
    Cloroquina: TCU aponta ilegalidade em distribuição de remédio para tratamento da COVID-19
    Pesquisa: 34,7% dos médicos brasileiros ainda acreditam na cloroquina contra a COVID-19
    Tags:
    manifesto, jornal, jornalismo, médicos, Hidroxicloroquina, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar