13:15 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    12447
    Nos siga no

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticou nesta terça-feira (29) as declarações do presidente Jair Bolsonaro, que questionou os crimes de tortura cometidos contra a ex-presidente Dilma Rousseff durante a ditadura.

    Na última segunda-feira (28), em conversa com apoiadores, Jair Bolsonaro falou em tom irônico sobre a tortura sofrida pela ex-presidente Dilma Rousseff durante o período militar. 

    "Dizem que a Dilma foi torturada e fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio X para a gente ver", disse o presidente.

    ​O líder da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, reagiu ao comentário do presidente e manifestou solidariedade à ex-líder petista, afirmando que "Bolsonaro não tem dimensão humana".

    "Bolsonaro não tem dimensão humana. Tortura é debochar da dor do outro", postou Rodrigo Maia no Twitter, lembrando que seu pai, Cesar Maia, havia sido torturado e exilado durante o período militar.

    A ex-presidente Dilma Rousseff também reagiu à fala do presidente, afirmando que Bolsonaro tem uma "visão de mundo fascista" que pode ser evidenciada "na celebração da violência".

    "É triste, mas o ocupante do Palácio do Planalto se comporta como um fascista. E, no poder, tem agido exatamente como um fascista. Ele revela, com a torpeza do deboche e as gargalhadas de escárnio, a índole própria de um torturador", afirmou Dilma Rousseff.

    Mais:

    Perda do apoio de militares não prejudica negociações de Bolsonaro com o Congresso, afirma analista
    Paulo Guedes contradiz Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia chama o presidente de mentiroso
    Analista: rejeição a militares pode crescer com desgaste do governo Bolsonaro
    Rodrigo Maia: 'Não sou candidato à reeleição'
    Tags:
    ditadura militar, tortura, ditadura, Rodrigo Maia, Dilma Rousseff, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar