14:16 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)
    2 0 0
    Nos siga no

    Suspeita começou quando a PF comprou produto em Porto Alegre. Crimes contra a saúde pública e estelionato em duas cidades mineiras, onde está o fornecedor, podem valer penas de sete a 15 anos de prisão.

    Uma fornecedora de álcool gel sem eficácia comprovada foi alvo de operação da Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (1º), informou o site G1. São quatro mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte e em São José da Lapa, cidade na região metropolitana da capital mineira.

    Segundo as investigações, a PF investiga suspeita de crime contra a saúde pública. A apuração começou em Porto Alegre (RS) , em agosto, quando a PF local identificou, através de perícia, que o álcool gel comprado pela própria corporação estava em desacordo com as exigências de saúde.

    Segundo a PF, a apuração passou para o órgão em Minas Gerais porque os fornecedores têm sedes na capital mineira e em São José da Lapa. A PF relatou que há desigualdade de informações entre as especificações técnicas de rotulagem e a eficácia do produto.

    Os mandados foram expedidos pela 35ª Vara Criminal da Justiça Federal em Belo Horizonte e a ação policial é feita com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Vigilância Sanitária da Prefeitura de Belo Horizonte (Visa).

    Os envolvidos podem responder pelo crime de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais e pelo crime de estelionato (obtenção de vantagem ilícita). As penas podem chegar a 15 e sete anos de prisão, respectivamente.

    O álcool gel é produto comprovadamente eficaz na higienização que combate a COVID-19. Também é conhecido como álcool 70, ou seja, é composto por 70% de álcool etílico (etanol). De acordo com o Conselho Federal de Química, essa é a quantidade necessária para combater micro-organismos como bactérias, vírus e fungos.

    É possível identificar esse grau observando o rótulo do produto. Às vezes, em vez do símbolo de percentagem, é usado o que indica os graus do produto como nas marcações de temperatura.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)

    Mais:

    Polícia Federal deflagra megaoperação contra tráfico internacional e lavagem de dinheiro
    COVID-19: OMS diz que Brasil precisa levar aumento de casos 'muito, muito a sério'
    Rio de Janeiro está com 93% das UTIs para COVID-19 ocupadas no SUS
    Tags:
    COVID-19, Anvisa, Justiça Federal, Belo Horizonte, Minas Gerais, Porto Alegre, Polícia Federal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar