18:35 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    2113
    Nos siga no

    A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, pediu nesta segunda-feira (19) que o jogador Robinho, condenado na Itália por estupro coletivo, seja preso "imediatamente". 

    Antes de cerimônia realizada no Palácio do Planalto, Damares disse que os áudios de interceptações telefônicas do jogador, revelados na semana passada, não deixam dúvidas sobre a culpa do atleta.

    "Cadeia, imediatamente. Não tenho outra palavra para falar. Ainda cabe recurso, mas o vazamentos dos áudios [...] Querem mais o quê? Cadeia. Nenhum estuprador pode ser aplaudido. O cara quer voltar para o campo?", afirmou Damares, segundo publicado pelo jornal O Globo. 

    Robinho foi condenado em primeira instância pelo estupro de uma mulher albanesa. Ele alega inocência e recorreu da decisão.

    "Eu sei que ainda cabe recurso lá, mas acho que está muito claro", disse a ministra. 

    'Vontade de vomitar'

    Damares afirmou ainda que a transcrição dos áudios fez com que ela tivesse "vontade de vomitar. 

    "A sensação que aquilo me causou, enjoo, vontade de vomitar. Foi muito ruim ter lido o que eu li, de um jogador do porte dele", disse. 

    A ministra afirmou ainda que não se pode "fazer concessão" para crimes como o estupro

    "Esse é um crime que não merece nenhuma consideração ao abusador, ao estuprador. A gente não tem que fazer concessão para esse tipo de crime. Tem que cumprir a pena estabelecida, ou lá ou aqui, imediatamente", opinou. 

    Mais:

    Damares estuda censurar filme da Netflix sobre sexualização de crianças
    Justiça americana condena Harvey Weinstein por estupro e agressão sexual
    Suécia suspende investigação de Julian Assange por acusação de estupro
    Tags:
    Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, Itália, futebol, crime, estupro, robinho
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar