04:58 29 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    A safra nacional de grãos provavelmente chegará a 250,5 milhões de toneladas e baterá novo recorde em 2020, segundo as estimativas de julho do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgadas nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    A nova previsão representa um aumento de 3,8% na comparação com a colheita de 2019, com mais 9,0 milhões de toneladas. A soja deve registrar crescimento recorde de 5,9%, o que corresponde a 120,1 milhões de toneladas.

    "A produção da leguminosa só não deve ser maior devido à produção gaúcha, que caiu em 7,3 milhões de toneladas, em relação ao ano passado, por conta da estiagem prolongada. A produção de soja no Rio Grande do Sul foi estimada em 11,2 milhões de toneladas", disse o analista de Agropecuária do IBGE, Carlos Antônio Barradas, citado pelo Agência IBGE de Notícias.

    A produção do milho é outro destaque que, deve chegar a 99,8 milhões de toneladas em 2020. Barradas também destaca do trigo, cuja estimativa de produção está 41,0% maior e deve gerar 7,4 milhões de toneladas.

    "Com a valorização do dólar, os preços do trigo no mercado interno aumentaram, melhorando as perspectivas quanto à rentabilidade do produto. Motivados por essa conjuntura favorável, os produtores ampliaram as áreas de plantio, bem como os investimentos em tecnologia de produção", explicou o analista de Agropecuária do IBGE.

    O IBGE projeta crescimento na produção de grãos em quase todas as regiões do país. No Centro-Oeste, maior produtor, deve aumentar 5,8%, somando 118,0 milhões de toneladas. Outras altas estão previstas para o Nordeste (13,9%), Norte (9,6%) e Sudeste (7,9%). No Sul, segundo maior produtor, a colheita deve recuar 3,8% (74,3 milhões de toneladas).

    Mais:

    Safra brasileira de grãos deve superar recorde, apesar de pandemia
    IBGE prevê alta de 2,3% na safra de grãos em 2020
    Tags:
    grãos, safra, IBGE, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar