15:37 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    180
    Nos siga no

    O secretário especial de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, pediu demissão do cargo, e o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, deixaram a equipe econômica de Paulo Guedes nesta terça-feira (10).

    Após o pedido de demissão dos dois secretários, o ministro da Economia afirmou que "hoje houve uma debandada".

    "O Salim Mattar pediu demissão hoje. Isso, na verdade, é um sinal de insatisfação com o ritmo de privatizações. Mas vocês têm que perguntar para o Salim quem é que está impedindo as privatizações. O que ele me disse é que é difícil privatizar, o Estado não deixa privatizar, é muito emperrado", disse o ministro.

    "O que eu disse para ele é que para privatizar cada um tem que lutar, não adianta ficar esperando Papai do Céu", acrescentou.

    Paulo Guedes afirmou que a reação do governo será agir para acelerar reformas e atrair investimentos.

    Já o motivo para a saída de Paulo Uebel teria sido a insatisfação com o andamento da reforma administrativa.

    "A reforma administrativa está parada. Então, ele [Uebel] reclama que a reforma administrativa parou. A transformação do estado tem várias dimensões", disse Guedes.

    Mais:

    Abandonando o barco: pandemia pode provocar saída de Paulo Guedes do governo Bolsonaro?
    Apoiado em Guedes e no Centrão, Bolsonaro enfrenta 'ativismo judicial' herdado de Moro
    Guedes: combate à COVID-19 foi 'bem-sucedido' e economia do Brasil tem 'ritmo interessante'
    Bolsonaro libera Guedes para discutir criação da nova CPMF, diz jornal
    Tags:
    secretário, Brasil, economia, Paulo Guedes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar