23:05 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    529
    Nos siga no

    Neste domingo (2), o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, confirmou que deu aval ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir a criação de um novo imposto nos moldes da antiga Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF).

    Segundo publicou o jornal Folha de São Paulo, Bolsonaro fez a afirmação durante um passeio de cerca de uma hora, em Brasília. O presidente brasileiro acrescentou que cobrou o ministro Guedes para que deixe claro que o imposto não seria novo, mas sim um substituto de outro tributo. Bolsonaro também afirmou que não tem previsão para o envio da segunda etapa da reforma tributária.

    Ainda segundo o jornal, o presidente já havia dado seu aval para as discussões da criação da nova CPMF em conversa com Guedes na sexta-feira (31), porém nos bastidores. Bolsonaro acredita que terá dificuldades de receber apoio ao novo imposto no Congresso e que, caso seja aprovada, a medida trará consequências negativas para a imagem do governo.

    Rodrigo Maia e o presidente Jair Bolsonaro durante evento no Planalto
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Rodrigo Maia e o presidente Jair Bolsonaro durante evento no Planalto

    Entre as ideias para viabilizar a criação do chamado imposto sobre transações digitais, o Ministério da Economia especula desonerar em até 25% a folha de pagamentos das empresas em todas as faixas salariais.

    A proposta encontra resistência entre congressistas e chegou a ser ironizada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante um seminário virtual da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o jornal Folha de São Paulo. Maia sugeriu durante o debate que era possível que o governo criasse "um nome em inglês para o imposto ficar bonito".

    Em 2019, a polêmica em torno do novo imposto chegou a derrubar o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, que foi demitido por Bolsonaro após proposta de nova CPMF.

    Mais:

    Proposta de criação da CPMF vai encontrar dificuldades de avançar, diz Maia
    Após proposta de volta da CPMF, secretário da Receita Federal é demitido por Bolsonaro
    Mourão defende imposto sobre transações financeiras; Maia quer relançar campanha 'Xô, CPMF'
    Tags:
    Rodrigo Maia, Paulo Guedes, Ministério da Economia do Brasil, CPMF
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar