09:33 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    355
    Nos siga no

    Novo ministro da Educação, pastor Milton Ribeiro, disse nesta quinta-feira (16), ao tomar posse, que "políticas e filosofias educacionais equivocadas desconstruíram autoridade do professor em sala de aula".

    Em cerimônia fechada para a imprensa realizada no Palácio do Planalto, Ribeiro negou que defenda a violência na educação. Em um vídeo gravado durante um culto, publicado em 2016, mas que circulou nas redes sociais na semana passada, após sua nomeação para o cargo, ele defende o castigo físico na educação de crianças, chegando até mesmo a dizer que a "dor" é necessária. 

    "Jamais falei de violência física na educação escolar, nunca defenderei tal prática que faz parte de um passado que não queremos de volta. Entretanto, vale lembrar que devido à implementação de políticas e filosofias educacionais equivocadas no meu entendimento, que desconstruíram a autoridade do professor em sala de aula, o que agora existe são episódios de violência física de alguns maus alunos contra o professor. As mesmas vozes críticas da sociedade devem se posicionar contra esses episódios com a mesma intensidade", disse o ministro, segundo publicado pelo jornal O Globo. 

    'Não estava tudo errado'

    Ribeiro afirmou que não poderia ser "injusto" e "desmerecer que grandes educadores deram legítimas e valiosas contribuições" para o setor, mas argumentou que métodos equivocados teriam causado males para a educação. 

    "Não estava tudo errado, mas o que vemos como resultado de políticas implementadas é que levaram ao que vemos nos dias de hoje na escola, sobretudo com nossas crianças", opinou. "Queremos abrir grande diálogo para ouvir acadêmicos e educadores que, como eu, estão entristecidos com o que vem acontecendo com a educação no país. Haja visto nossos referenciais e colocações no Pisa [Programa Internacional de Avaliação de Alunos]", acrescentou. 

    O novo ministro disse ainda que defende um estado laico. Formado em teologia e direito, Ribeiro é professor e pastor da Igreja Presbiteriana. 

    "Conquanto tenho a formação religiosa, meu compromisso que assumo hoje ao tomar posse está bem firmado e localizado em valores constitucionais da laicidade do estado e do ensino público. Assim, Deus me ajude", afirmou. 

    Bolsonaro participa por videoconferência

    Milton Ribeiro é o quarto ministro da Educação desde o início da gestão do presidente Jair Bolsonaro. Antes dele, passaram pela pasta Ricardo Vélez Rodriguez, Abraham Weintraub e Carlos Alberto Decotelli, que nem chegou a tomar posse. 

    O presidente, que nesta quarta-feira (15) disse que seu segundo teste para a COVID-19 deu positivo, participou da cerimônia por videoconferência. 

    Mais:

    Impasses no Ministério da Educação mostram certo despreparo de Bolsonaro no setor, diz especialista
    Bolsonaro desiste de nomear Feder para o Ministério da Educação, diz site
    Veto do Brasil à educação sexual em projeto da ONU reflete posição de Bolsonaro, diz psicólogo
    Tags:
    Palácio do Planalto, posse, pastor, professores, Programa Internacional de Avaliação (PISA), governo, Ministério da Educação, educação, novo coronavírus, Jair Bolsonaro, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar