20:06 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil combatendo pandemia da COVID-19 no fim de maio (63)
    0 130
    Nos siga no

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial no seu atual valor em meio à pandemia de COVID-19.

    O auxílio foi iniciado em abril, com previsão de três parcelas mensais de R$ 600. No caso de mães chefes de família, o benefício é dobrado, no valor de R$ 1,2 mil.

    Os recursos são do Tesouro Nacional e o governo avalia prorrogar o pagamento em valor menor, R$ 200, que resultaria em custo mensal de R$ 17 bilhões, conforme Secretaria Especial de Fazenda.

    "Eu acho que seria muito ruim no quarto ou no quinto mês qualquer mudança no valor de R$ 600, mas compreendo a preocupação do governo", disse Rodrigo Maia em entrevista coletiva, citado pela Agência Brasil.

    Maia defendeu "soluções para que pelo menos no curto prazo a gente possa manter o valor e depois fazer uma escadinha reduzindo esse valor".

    Para o deputado, a alternativa seria compor orçamento novo para a medida e utilizar recursos de uma parte de "programas que estão mal alocados", de forma provisória.

    "Talvez esse somatório nos dê as condições de a gente manter por mais algum período os R$ 600 e depois tentar criar um programa oficial permanente de renda mínima com esses programas que já existem no governo", concluiu Maia.

    Tema:
    Brasil combatendo pandemia da COVID-19 no fim de maio (63)

    Mais:

    Ministério da Economia: auxílio emergencial não pode ser permanente
    Câmara aprova auxílio de R$ 160 milhões para abrigos de idosos
    Tags:
    COVID-19, Brasil, Rodrigo Maia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar