03:37 30 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)
    225
    Nos siga no

    O jogador brasileiro Neymar doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para o combate ao novo coronavírus em seu país natal, segundo a rede de televisão SBT.

    Estrela de Paris Saint-Germain, o terceiro jogador de futebol mais bem pago do mundo doou parte do dinheiro ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o restante a um fundo de caridade lançado por seu amigo Luciano Huck, apresentador de TV brasileiro, disse a emissora, citada pelo jornal O Globo.

    A assessoria de imprensa do atacante se recusou a comentar, dizendo: "Nós nunca conversamos sobre doações ou valores".

    Neymar, de 28 anos, seguiu o exemplo da colega de equipe do PSG Kylian Mbappe, que no mês passado fez o que foi descrito como uma grande doação – uma quantia não revelada – a uma instituição de caridade francesa que ajuda a combater o impacto da COVID-19.

    Coveiros com trajes de proteção enterram mortos por razões desconhecidas em meio à pandemia de coronavírus em cemitério no Rio de Janeiro.
    © REUTERS / Ian Cheibub
    Coveiros com trajes de proteção enterram mortos por razões desconhecidas em meio à pandemia de coronavírus em cemitério no Rio de Janeiro

    Huck, que foi apontado como um possível candidato nas eleições presidenciais de 2022 no Brasil, lançou seu fundo para ajudar os bairros pobres do Rio de Janeiro particularmente vulneráveis ao novo coronavírus.

    As doações são feitas quando jogadores bem pagos enfrentam pressão para renunciar a alguns de seus salários em meio à crise, que paralisou o mundo do esporte e deixou alguns clubes com dificuldades para pagar seus funcionários.

    Neymar está passando a pandemia em sua casa de luxo em Mangaratiba, uma cidade turística nos arredores do Rio.

    Ele enfrentou críticas na semana passada depois de ter sido fotografado relaxando com um grupo de amigos em uma quadra de vôlei de praia, mesmo quando metade da população mundial – incluindo a maior parte do Brasil – está confinada para retardar a propagação do vírus.

    Sua assessoria de imprensa disse que não estava recebendo visitantes e estava em quarentena em uma residência "completamente isolada" com pessoas que fizeram a viagem da França com ele.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)

    Mais:

    'Ele não tem coragem de tirar o ministro', diz Maia sobre possível demissão de Mandetta
    Bolsonaro tem aprovação de 33% e Ministério da Saúde de 76% diante de crise do coronavírus
    Por 'expor' brasileiros à COVID-19, juristas denunciam Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional
    Tags:
    Luciano Huck, futebol, esporte, saúde, novo coronavírus, COVID-19, doação, Neymar, França, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar