14:49 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    8111
    Nos siga no

    Segunda a média estadual, 80,3% dos 885 mortos em ações da polícia no primeiro semestre de 2019 no estado do Rio de Janeiro eram negros ou pardos.

    Os dados foram divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), órgão do governo estadual e publicados pelo site do G1. Por outro lado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 54% da população do estado do Rio se declara preta ou parda.

    Além disso, segundo ISP, Rio tem menor número de homicídios dolosos desde 1991 e o recorde de mortes pela polícia em 21 anos.

    O percentual de negros entre os mortos pela polícia no estado do Rio de Janeiro no primeiro semestre de 2019 é semelhante ao do país em 2018. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2018 os negros e pardos representavam 75,4% das vítimas mortas pela polícia no Brasil.

    Segundo ISP, negros e pardos representam 711 dos 885 mortos, 80,3% dos casos. Nas estatísticas de homicídios (2.090 mortes no mesmo período), os negros e pardos representam 71%.

    Os municípios com mais casos são: Rio de Janeiro (372), São Gonçalo (89), Niterói (70), Belford Roxo (61) e Duque de Caxias (56).

    Os números parciais do ISP no mês de janeiro de 2020 indicam que, na comparação entre 2019 e 2020, o número de mortes por intervenção de agente do Estado caiu de 159 para 134, uma queda de 15%.

    Tags:
    mortes, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar