19:27 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    271422
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro reiterou nesta sexta-feira que não pretende repatriar os brasileiros que estão na província chinesa de Hubei, onde surgiu o surto do novo coronavírus e justificou culpando o alto custo da viagem.

    "Se tudo não estiver pronto no Brasil, não vamos buscar ninguém, se depender do presidente, não vamos buscar ninguém", disse o presidente, acrescentando que um voo desses "custa caro", segundo o portal UOL.

    Bolsonaro declarou que fretar um voo com essas características custa mais de US$ 500 mil.

    "Pode ser [um custo] pequeno para o tamanho do orçamento brasileiro, mas depende da aprovação do Parlamento, depende deles", continuou ele, atribuindo a responsabilidade ao Congresso Nacional.

    O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, expressou seu acordo com a posição do presidente e acrescentou que é necessário fazer paradas para retirar brasileiros da China.

    "Não temos voo direto, você sai da China e faz uma conexão em Paris [ou] Frankfurt", comentou ele.
    Uma mulher usa uma máscara enquanto viaja em um trem de alta velocidade perto de Jiujiang, na província de Jianxi, em meio ao surto de coronavírus na China.
    © REUTERS / Thomas Peter
    Uma mulher usa uma máscara enquanto viaja em um trem de alta velocidade perto de Jiujiang, na província de Jianxi, em meio ao surto de coronavírus na China.

    Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores, cerca de 70 brasileiros residem na região de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan. A pasta alegou que uma eventual evacuação de cidadãos exigiria autorização da China em conformidade com os padrões internacionais de quarentena.

    No momento, o Brasil não possui nenhum caso de coronavírus, mas as autoridades de saúde relataram nesta sexta-feira que existem 12 casos suspeitos em todo o país.

    Em 31 de dezembro de 2019, a China relatou um surto de pneumonia de origem desconhecida na cidade de Wuhan, capital da província de Hubei. Mais tarde, foi estabelecido que a infecção é causada por um novo tipo de coronavírus, catalogado pelos médicos como o 2019-nCoV.

    Desde então, o total infectado pelo vírus excede 11.000 pessoas na China continental, com 258 mortes.

    Segundo o boletim mais recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado nesta sexta-feira, outros 19 países registraram 106 casos confirmados do novo coronavírus.

    Mais:

    Melhor maneira de se prevenir do coronavírus é lavar as mãos e usar máscaras, diz infectologista
    Pequim identificou 'natureza' do coronavírus, diz embaixador chinês na ONU
    Dois casos de coronavírus são confirmados na Rússia, ambos são cidadãos chineses
    Tags:
    repatriamento, repatriação, saúde, surto, epidemia, vírus, Jair Bolsonaro, Brasil, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar