05:28 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente Jair Bolsonaro participou de uma cerimônia em homenagem aos ex-combatentes brasileiros que lutaram na Segunda Guerra Mundial

    Advogado de Bolsonaro diz que presidente é vítima de 'fraude processual'

    © Sputnik / Thiago de Araújo
    Brasil
    URL curta
    541
    Nos siga no

    O advogado Frederick Wassef, com procuração para falar em nome do presidente da República, declarou nesta quarta-feira (30) que Jair Bolsonaro está sendo alvo de uma fraude processual.

    De acordo com a publicação da revista Veja, divulgada na terça-feira (29) o porteiro do condomínio onde Bolsonaro mantém sua residência no Rio disse que o suposto assassino de Marielle Franco, Élcio de Queiroz, pediu para ir à casa de presidente no dia do assassinato, em 14 de março de 2018. Ele teria entrado após ser autorizado por alguém com a voz de Bolsonaro e se dirigido para a casa do ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado da morte da vereadora Marielle Franco.

    De acordo com o advogado Frederick Wassef, a citação de Bolsonaro no depoimento sobre o caso Marielle por parte do porteiro é fruto de "forças ocultas" que agem para "tentar destruir a vida de Bolsonaro".

    Em entrevista à Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (30), Wassef questionou o fato de que a investigação ouviu apenas o porteiro, sem buscar outras testemunhas ou imagens do circuito interno.

    "Não estou afirmando, mas perguntando: houve prevaricação ou eles resolveram fazer essa investigação de forma limitada e simplória de propósito?”, questionou Wassef.

    O advogado Frederick Wassef, que conversou com o presidente na noite de terça-feira, destacou que Bolsonaro estava em Brasília, na Câmara dos Deputados, no dia do fato apontado pela investigação e negou que o presidente tenha atendido o ex-policial militar Élcio Queiroz.

    "Não existe essa hipótese, nenhum mecanismo, de quem quer que seja ter acionado o então deputado Jair Bolsonaro. Ninguém interfonou, nem procurou ninguém, na casa de Jair Bolsonaro no dia 14 de março de 2018. O interfone não tocou lá. Ninguém era esperado. Não aconteceu nada", afirmou o advogado.

    Mais:

    Pergunta é endereçada a Jair Bolsonaro: 'quem estava na casa 58?'
    Carlos Bolsonaro publica suposta gravação de interfone do condomínio onde mora seu pai (VÍDEO)
    Moro envia pedido de inquérito sobre porteiro de Bolsonaro
    Após 12 dias de viagem, o que Bolsonaro traz na bagagem de volta ao Brasil?
    Tags:
    Jair Bolsonaro, investigação, advogado, Marielle Franco, Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar