08:22 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro

    Bolsonaro deve falar menos e focar em assuntos 'relevantes', diz especialista em marketing

    © Foto: Marcos Corrêa/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    11106

    A popularidade do presidente Jair Bolsonaro (PSL) já teve dias melhores. O ex-deputado federal tem a pior avaliação após 3 meses de governo entre todos os presidentes eleitos desde 1985. Para entender o cenário, a Sputnik Brasil falou com Flavio Ferrari, consultor de comunicação e marketing e ex-diretor dos institutos Kantar Media, Ipsos e GfK.

    O quadro de pior avaliação após 3 meses de governo foi revelado por pesquisa do Datafolha. Segundo o instituto de pesquisa, 33% avaliam a gestão como regular, 32% como ótimo ou bom e há 30% de de ruim ou péssimo.

    O cenário de desgaste também já havia sido registrado por levantamento do Ibope, que registrou queda de 15 pontos percentuais na avaliação como ótimo ou bom do governo. A cifra de 34% de ótimo ou bom é pior do que os números de Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff no mesmo período de seus mandatos.

    Ferrari acredita que há um núcleo eleitores convictos e seguidores de Bolsonaro que segue apoiando o capitão reformado do Exército por acreditar e apoiar sua agenda. A queda nos números e na popularidade, acredita o consultor, vem por conta de um segundo grupo que escolheu Bolsonaro com o objetivo de manter o PT longe do poder.

    "Esse primeiro grupo tem uma atitude bastante suportiva, permanentemente, não importa o que o presidente esteja dizendo ou fazendo, vão continuar apoiando porque eles acreditam. O presidente é de fato uma liderança significativa para eles. O segundo grupo tende a ser crítica, o apoio não é incondicional. Portanto ele são mais sensíveis a qualquer ruído na comunicação", diz o especialista em marketing político.

    O consultor também diz que a população tinha a expectativa de que "o governo fosse mais eficiente" para enfrentar dois problemas que mais preocupam a sociedade: o desemprego e a segurança.

    Entretanto, episódios como as trocas de ministros prejudicam o desempenho de Bolsonaro. Prestes a completar 100 dias de mandato, o presidente do PSL já trocou seu ministro da Educação e da Secretaria-Geral da Presidência da República.

    "Se eu tivesse uma recomendação para a comunicação, eu diria: primeiro, fale menos. E fale das coisas que são absolutamente relevantes e sempre que possível apontando efetivamente quais são as ações que vão ser tomadas, qual é o planejamento", diz Ferrari.

    Mais:

    Quero que os EUA explorem a Amazônia, revela Bolsonaro após conversa com Trump
    10 militares envolvidos em fuzilamento no RJ são presos; porta-voz de Bolsonaro comenta
    Receita conclui que acesso a dados fiscais de Bolsonaro foram ilegais
    LAAD 2019: ida de Bolsonaro ao Chile vira trunfo de consórcio por quebra-gelo da Marinha
    Tags:
    Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar