14:34 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Cerimônia de tomada de posse do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro

    Bolsonaro tem avaliação mais baixa entre presidentes no primeiro mandato desde ditadura

    © AP Photo /
    Brasil
    URL curta
    28267
    Nos siga no

    Jair Bolsonaro está com a pior avaliação após os primeiros três meses de governo, comparando com todos os presidentes eleitos após a ditadura militar, informou neste domingo a pesquisa do Datafolha, publicada pelo jornal Folha de São Paulo.

    O presidente Jair Bolsonaro completará os primeiros 100 dias no governo na próxima quarta-feira. Segundo o instituto Datafolha, 30% dos brasileiros consideram o atual governo ruim ou péssimo. No entanto, 59% ainda acreditam que Bolsonaro fará uma gestão ótima ou boa. 

    Depois de três meses de governo, em 1990, Fernando Collor era reprovado por 19%, enquanto 36% consideravam sua gestão como ótima ou boa. Já em 1995, o governo Fernando Henrique Cardoso era considerado ruim ou péssimo por 16%, contra 39% de avaliação positiva. Por outro lado, os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff tinham avaliação negativa de 10% e 7%, respectivamente, e de 43% e 47% de índices ótimo e bom. 

    Para 61% dos entrevistados, Bolsonaro fez menos do que se esperava na Presidência. Já 13% consideram que ele fez mais, enquanto 22% avaliam que ele fez o que era esperado. Bolsonaro tem índice menor que os primeiros mandatos de Lula e de Dilma, que tiveram o mesmo tipo de mensuração pelo Datafolha. Em 2003, Lula fez menos do que poderia para 45%, e, em 2011, Dilma somou 39%.

    A pesquisa também revelou que homens avaliam melhor o governo de Bolsonaro do que as mulheres, com 38% de aprovação contra 28%. Além disso, o presidente é mais bem avaliado pelo eleitorado branco (39%), do que pelos eleitores pretos (29%) e pardos (29%).

    Para Datafolha, os evangélicos são os mais entusiasmados com o presidente, pois 42% desse segmento considera o governo ótimo ou bom.

    O instituto ouviu 2.086 pessoas com mais de 16 anos em 130 municípios nos dias 2 e 3 de abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

    Mais:

    Receita conclui que acesso a dados fiscais de Bolsonaro foram ilegais
    Especialista: projeto de governo de Bolsonaro é uma Reforma da Previdência com falhas
    Mourão diz que divulgação de vídeo pró-ditadura partiu de Bolsonaro
    Bolsonaro diz que se inspira em Trump para reduzir impostos de empresas
    Especialista: comunicação política deficiente é motivo para crise no governo Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar