09:41 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    177
    Nos siga no

    Pelo menos 27 veículos militares fortemente blindados foram deixados no Afeganistão durante a evacuação da Dinamarca do país, supostamente no valor de US$ 25 milhões.

    Os veículos Protegidos contra Emboscadas e Resistentes a Minas (MRAP, na sigla em inglês) foram alugados dos EUA em 2014 para garantir a mobilidade, proteção e poder de combate da missão dinamarquesa no Afeganistão.

    Os veículos foram especialmente desenvolvidos para combater terroristas em cidades e são resistentes a bombas nas estradas. Além disso, eles têm uma torre rotativa protegida no telhado, onde é possível montar uma metralhadora.

    Um veículo MRAP custa até US$ 930 mil (R$ 5,1 milhões), segundo Danish Radio. Assim, a Dinamarca poderia ter deixado equipamento no valor de cerca de US$ 25 milhões (R$ 137 milhões), segundo a Danish Radio citando documentos internos.

    Até o fim de maio deste ano, os veículos blindados foram usados pelos serviços de escolta e emergência da Dinamarca. No entanto, regressaram a Cabul cerca de dez semanas antes da chegada do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) à capital.

    Vantagem militar

    Os veículos MRAP pesando até 18 toneladas poderiam dar uma vantagem militar aos talibãs nas lutas internas pelo poder, conforme os especialistas.

    "Eles podem fazer a diferença em um conflito local em terra no Afeganistão. Mas eles não representam uma ameaça para os EUA, a OTAN ou a Europa, em todo o caso", disse à rádio o professor associado da Academia da Defesa Peter Viggo Jakobsen.

    No entanto, Jakobsen revela que os veículos abandonados se encaixam em um padrão em que a Dinamarca coloca a responsabilidade por qualquer acontecimento no país em outras nações.

    O analista de defesa Hans Peter Michaelsen afirmou que os veículos podem se tornar úteis para transportar com segurança combatentes através de bombardeios e bombas nas estradas.

    Os especialistas disseram que a Dinamarca não tem reponsabilidade legal pelos veículos blindados, mesmo se forem usados em uma possível guerra civil afegã.

    Mais:

    Brasil concede 30 vistos humanitários a cidadãos afegãos enquanto analisa outros 400 pedidos
    Militantes do Daesh derrotados em confronto armado em Cabul, diz fonte do Talibã
    Colapso do Afeganistão pode ter sido causado por acordo de Trump com Talibã, diz general dos EUA
    Afeganistão: 2 civis e 2 membros do Talibã são mortos em ataque em Jalalabad, diz mídia
    Tags:
    Afeganistão, Dinamarca, Talibã, veículo blindado, equipamento, defesa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar