12:52 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8420
    Nos siga no

    Ao coordenarem a sua política a respeito da Coreia do Norte, os três países estão enviando uma mensagem a Pyongyang, disse um alto funcionário dos EUA nesta quarta-feira (21).

    "Essa estreita coordenação envia uma mensagem muito crítica à Coreia do Norte na medida em que estamos juntos e ombro a ombro em nossa abordagem desta política", disse aos jornalistas a vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, após o encontro com os vice-chanceleres do Japão e Coreia do Sul.

    As negociações trilaterais aconteceram em Tóquio, apesar das relações tensas entre japoneses e sul-coreanos, em grande parte resultado de recriminações de ambos os lados decorrentes do domínio colonial japonês da Coreia, de 1910 a 1945, conforme a Reuters.

    Sherman disse que os Estados Unidos estão "prontos para se comprometerem com a Coreia do Norte e eles sabem disso".

    "Esperamos que eles respondam de forma positiva, mas como meus colegas disseram, devemos ter alguma paciência, talvez não muita, mas alguma".

    A diplomata não se referiu diretamente à tensão recente entre o Japão e a Coreia do Sul, mas afirmou que os Estados Unidos não têm "maiores amigos" na região do que esses dois países.

    Os ministros do Japão e da Coreia do Sul reiteraram que seus governos vão continuar o diálogo para resolver os assuntos pendentes.

    Um novo capítulo da disputa histórica entre o Japão e a Coreia do Sul que começou em 2019 dificultou o comércio bilateral e ameaçou minar a sua cooperação em matéria de segurança, ante a ameaça comum da Coreia do Norte, seus mísseis e programa nuclear.

    O presidente sul-coreano Moon Jae-in decidiu recentemente não assistir aos Jogos Olímpicos em Tóquio, que começarão na próxima sexta-feira (23), o que seria a sua primeira reunião com o premiê japonês Yoshihide Suga.

    O vice-chanceler do Japão, Takeo Mori, declarou que a cooperação trilateral com os EUA é crucial para a desnuclearização da Coreia do Norte. "O próximo passo norte-coreano é imprevisível", disse.

    A Coreia do Norte rejeitou os apelos norte-americanos ao diálogo desde que o presidente Joe Biden assumiu o cargo. O seu antecessor, Donald Trump, se encontrou três vezes com o líder norte-coreano Kim Jong-un, aumentando a esperança de algum tipo de avanço nas relações.

    Mais:

    Administração Biden acusa China de ciberataque através de vulnerabilidade do Microsoft Exchange
    Países do Ocidente 'abusaram de suas vantagens tecnológicas' para realizar espionagem, rebate China
    Autoridades da China levantam todas as restrições ao nascimento de um 3º filho
    Tags:
    Japão, Coreia do Norte, EUA, diplomata, mensagem
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar