02:32 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1203
    Nos siga no

    Apesar do apoio expresso por "um punhado de países, incluindo aliados dos Estados Unidos", Taipé não foi aceita na Organização Mundial da Saúde (OMS), informou alto responsável da organização.

    A candidatura de Taiwan à assembleia ministerial anual da Organização Mundial da Saúde (OMS) terminou sem sucesso na segunda-feira (25), escreve a agência britânica Reuters.

    A decisão de rejeitar a entrada de Taipé foi anunciada por Dasho Dechen Wangmo, ministro da Saúde do Butão, presidente da atual assembleia.

    Minutos antes do debate, Chen Xu, embaixador da China na Organização das Nações Unidas (ONU), exortou os países a deixarem de "politizar a questão" e a apoiar o princípio de Uma Só China.

    A candidatura de Taiwan foi apoiada pelos EUA e "um punhado de países, incluindo aliados dos Estados Unidos", indicou a mídia. Em 7 de maio, Antony Blinken, secretário de Estado norte-americano, defendeu a aceitação de Taipé na OMS.

    A República da China, ou Taiwan, foi defendida pela ONU como representante legítima da China após a Segunda Guerra Mundial, mas nos anos de 1970 as Nações Unidas passaram a considerar a República Popular da China como tal, preterindo Taipé, com os próprios EUA reconhecendo a política de Uma Só China de Pequim, mas mantendo relações não oficiais com Taipé.

    Mais:

    'Destruição desenfreada de normas': China critica comunicado do G7 contra Pequim e a favor de Taiwan
    Taiwan diz que 'mentiras descaradas' da China impedem seu acesso à OMS
    Exercício anfíbio chinês mostraria a Taiwan suas capacidades de recuperar integridade territorial
    Tags:
    ONU, Nações Unidas, Organização das Nações Unidas, Butão, Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Mundial da Saúde, OMS, China, EUA, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar