09:42 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2170
    Nos siga no

    Após turbulências desde de 2019 entre Hong Kong e Taipé, a cidade chinesa decide fechar seu escritório de representação após ações taiwanesas causarem "danos irreparáveis à relação" entre os dois governos.

    Nesta sexta-feira (21), Hong Kong anunciou a suspensão das operações de seu Escritório Econômico, Comercial e Cultural de Hong em Taiwan (HKETCO, na sigla em inglês). De acordo com o HKETCO, a medida foi motivada por interferências internas "grosseiras" de Taipé, segundo a Reuters.

    Um porta-voz do governo, através de um comunicado citado pela mídia, declarou que "nos últimos anos, Taiwan interferiu grosseiramente nos assuntos de Hong Kong em repetidas ocasiões, e criou danos irrecuperáveis às relações".

    O comunicado destacou a ação da ilha autogovernada em 2020 ao abrir um escritório em Taipé com o intuito de ajudar pessoas que gostariam de deixar Hong Kong após a imposição de uma lei de segurança. Para os governantes da cidade chinesa, essas pessoas seriam "manifestantes violentos que tentaram destruir a prosperidade e estabilidade de Hong Kong", e chamou as ações taiwanesas de "provocativas".

    Em resposta, Taipé disse que a China impôs a lei de segurança ao povo de Hong Kong trazendo uma "catástrofe" para a democracia e os direitos humanos na cidade, e que apoia o povo de Hong Kong em sua "luta pela democracia e liberdade", segundo a Reuters.

    "O governo de Hong Kong interpretou nossa ação como se fosse uma provocação do nosso lado. Essa mentalidade de desprezo pela democracia e pelo Estado de Direito reflete a consciência culpada do governo de Hong Kong", disse o Conselho de Assuntos do Continente de Taiwan em uma nota citada pela mídia.

    Familiares de 12 ativistas de Hong Kong detidos enquanto eles supostamente navegavam para Taiwan para obter asilo político, dão uma entrevista coletiva para buscar ajuda em Hong Kong, China, em 12 de setembro de 2020
    © REUTERS / TYRONE SIU
    Familiares de 12 ativistas de Hong Kong detidos enquanto eles supostamente navegavam para Taiwan para obter asilo político, dão uma entrevista coletiva para buscar ajuda em Hong Kong, China, em 12 de setembro de 2020

    A tensão entre o governo de Hong Kong apoiado por Pequim e o governo democrático de Taiwan aumentou desde que os protestos pró-democracia eclodiram em Hong Kong em 2019, os quais a China respondeu impondo uma lei de segurança nacional abrangente, que levou muitos ativistas a deixarem a cidade e seguirem para outros lugares, muitos deles optaram pela ilha.

    Mais:

    Governo Biden certifica que Hong Kong não deve obter status especial, seguindo política de Trump
    China finaliza revisão do sistema eleitoral de Hong Kong, visando colocar autoridades leais
    China adota novas leis para garantir que só 'patriotas' possam governar Hong Kong
    Tags:
    Taiwan, China, Hong Kong
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar